Repositório Digital

A- A A+

A amamentação em centro obstétrico de um hospital amigo da criança

.

A amamentação em centro obstétrico de um hospital amigo da criança

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A amamentação em centro obstétrico de um hospital amigo da criança
Autor Teles, Jéssica Machado
Orientador Bonilha, Ana Lúcia de Lourenzi
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Aleitamento materno
Recém-nascido
Salas de parto
Resumo INTRODUÇÃO: Considera-se o aleitamento materno uma forma eficaz para redução dos índices de mortalidade materna e infantil. O estímulo e a promoção do aleitamento materno devem ocorrer desde o pré-natal e ter incentivo dentro das maternidades para que ocorra de forma eficaz. OBJETIVO: Conhecer as taxas de amamentação no parto e as dificuldades identificadas pelas mulheres para esta prática em um hospital amigo da criança do sul do Brasil. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo quantitativo, exploratório, transversal, realizado na cidade de Porto Alegre, RS em um hospital universitário com o título de Hospital Amigo da Criança. Foram entrevistadas 342 mulheres em Alojamento Conjunto, com seus recém-nascidos a termos, que tivessem iniciado a amamentação. Para análise descritiva dos dados utilizou-se o Software SPSS. Foram respeitados os aspectos éticos, o estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa do referido hospital e utilizou-se o TCLE, assinado por todas as participantes do estudo, para coleta dos dados. RESULTADOS: Constatou-se neste trabalho que há pouca orientação sobre o aleitamento materno durante o pré-natal e que os grupos de gestantes são pouco realizados na rede básica. Identificaram-se baixas taxas de amamentação na primeira hora de vida do recém-nascido (53,2%), período considerado ideal para este estímulo. O contato pele a pele ocorreu para apenas 66,1% das mães e bebês. A taxa de mulheres que necessitaram de auxílio para amamentar em sala de recuperação pós-parto foi de 30,4%, o que indica a necessidade de profissionais capacitados para orientar estas mulheres. CONCLUSÃO: Ressalta-se a importância de abordar o aleitamento materno desde o pré-natal. Destaca-se que a primeira hora de vida do recém-nascido é o momento ideal para que ele seja amamentado evitando-se a realização de procedimentos. Essa prática deve ser incorporada nas maternidades para o favorecimento do aleitamento materno.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/78407
Arquivos Descrição Formato
000898889.pdf (533.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.