Repositório Digital

A- A A+

Ganho de peso gestacional e estado nutricional do neonato

.

Ganho de peso gestacional e estado nutricional do neonato

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ganho de peso gestacional e estado nutricional do neonato
Autor Muraro, Luana Oliveira
Orientador Breigeiron, Marcia Koja
Co-orientador Santos, Kelen Cristina Ramos dos
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Estado nutricional
Gravidez
Peso ao nascer
Resumo Introdução: Estado nutricional pré-gestacional alterado e inadequado ganho de peso durante a gestação podem influenciar na saúde do neonato e da materna. Objetivo: Caracterizar as puérperas quanto ao ganho de peso gestacional e seus neonatos quanto ao estado nutricional de nascimento. Métodos: Estudo descritivo, quantitativo, retrospectivo, consistindo em subprojeto de um projeto maior, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da instituição responsável. A coleta dos dados foi dezembro/2012-maio/2013. A amostra foi de 24 puérperas internadas em unidade de internação obstétrica de um hospital universitário e seus filhos. Resultados: As puérperas apresentaram: média de idade de 26,5 (DP=5,4) anos, 79,2% da raça branca; 91,7% casadas ou viviam com companheiro; 58,3% multíparas; 75% com escolaridade entre ensino médio e superior; 54,2% emprego fixo durante a gestação; 58,3% em situação de baixa renda familiar; 83,3% fizeram seis ou mais consultas de pré-natal e 66,7% realizaram parto vaginal. Quanto ao estado nutricional, 54,1% das puérperas apresentaram estado nutricional pré-gestacional alterado e 75% obtiveram ganho de peso gestacional inadequado (62,5% com ganho excessivo e 12,5% com ganho insuficiente). Quanto aos neonatos, 54,2% eram do sexo feminino e 20,8% foram classificados como pequenos para a idade gestacional (PIG) e grandes para a idade gestacional (GIG). Dentre os neonatos GIGs, 12,5% foram de gestantes com ganho de peso excessivo durante o período gestacional ou com sobrepeso. Conclusão: É possível sugerir que estado gestacional alterado influencia no peso de nascimento dos neonatos, sendo que o excesso de peso na gestação pode determinar o nascimento de crianças GIGs.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/78414
Arquivos Descrição Formato
000899138.pdf (2.125Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.