Repositório Digital

A- A A+

Uso de substâncias psicoativas em adolescentes : uma revisão integrativa

.

Uso de substâncias psicoativas em adolescentes : uma revisão integrativa

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Uso de substâncias psicoativas em adolescentes : uma revisão integrativa
Autor Oliveira, Larissa Sant'Anna
Orientador Algeri, Simone
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Adolescente
Drogas ilícitas
Transtornos relacionados ao uso de substâncias
Resumo Trata-se de uma Revisão Integrativa (RI), baseada no Método de Cooper (1982), o qual busca agrupar resultados de pesquisas sobre um mesmo tema. Objetivou-se identificar os fatores de risco e proteção relacionados ao início do uso de substâncias psicoativas (SPA) em adolescentes e caracterizar o papel do enfermeiro na prevenção do início do uso de SPA nos mesmos. No cruzamento dos descritores nas bases de dados Lilacs, Scielo e Medline, foram encontrados 5284 artigos e, após a leitura dos títulos e resumos, obteve-se um total de 65 artigos publicados entre os anos de 2003 a 2012. Posteriormente, na leitura crítica dos estudos, 17 artigos foram selecionados. Foram encontrados os seguintes fatores de risco relacionados ao uso de substâncias psicoativas em adolescentes: envolvimento em situações de violência (dois autores); problemas familiares (onze autores); classe social menos favorecida (três autores); pais ou familiares que utilizam SPA (seis autores); influência de amigos e colegas (quatro autores); problemas relacionados à escola (três autores) e fatores psicoemocionais (três autores). Em relação aos fatores protetores, foram evidenciados: adequadas relações familiares (sete autores); bom vínculo escolar (dois autores); religiosidade (um autor) e sobrepeso (um autor). Em relação ao papel do enfermeiro na prevenção do uso de SPA, não foram encontrados artigos que abordassem esta variável. Apenas um autor trabalhou a visão dos estudantes de enfermagem sobre o papel do enfermeiro acerca deste fenômeno, onde os acadêmicos de enfermagem acreditaram ser da competência do enfermeiro a efetivação dos cuidados aos dependentes químicos, porém, salientaram lacunas em sua formação acadêmica. Conclui-se que esta RI não esgotou a investigação do assunto, devido à complexidade do tema. Destaca-se a importância em conhecer os fatores relacionados ao uso de substâncias em adolescentes para a criação e implantação de programas de redução do uso de SPA. Sugere-se ainda, a abordagem mais ampla desta problemática na universidade, criando espaços para o pleno desenvolvimento das habilidades e competências do enfermeiro no que tange a prevenção e tratamento desse grave problema de saúde dos adolescentes.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/78417
Arquivos Descrição Formato
000899012.pdf (546.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.