Repositório Digital

A- A A+

Prática de bullying e predisposição de respostas a estímulos em adolescentes

.

Prática de bullying e predisposição de respostas a estímulos em adolescentes

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Prática de bullying e predisposição de respostas a estímulos em adolescentes
Autor Petroceli, Alana Wypyszynski
Orientador Heldt, Elizeth Paz da Silva
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Adolescente
Bullying
Saúde mental
Resumo Bullying define comportamento agressivo com a intenção de ferir e humilhar alguém repetidamente ao longo do tempo e tem preocupado acerca de suas consequências. Considerando a etiologia multifatorial do bullying, uma hipótese é que esse comportamento tenha relação com uma predisposição de resposta a estímulo externo, sendo baixa para os agressores ou alta para as vítimas. O objetivo do estudo foi verificar a associação entre a prática de bullying e a predisposição de respostas a estímulos externo. Também foi verificada a relação entre as características demográficas e problemas de saúde mental com a prática de bullying. Estudo transversal, com alunos matriculados em três escolas da rede pública, com idade entre 11 a 17 anos, de ambos os sexos. Para identificar o comportamento de bullying foi utilizado o Olweus Bully Victim Questionnaire. A Escala de Predisposição de Reposta a Estímulos (EPRE) e o Questionário de Capacidades e Dificuldades – versão criança (SDQ-C) foram utilizados para verificar os níveis de resposta a estímulos e os problemas de saúde mental, respectivamente. Foram avaliados 131 alunos, sendo 62(47,3%) do sexo masculino, com média de idade (desvio padrão) de 13,9 (1,88) anos. Em relação à resposta a estímulos, 14(10,7%) apresentaram baixa responsividade e 16(12,2%) alta. Não foi encontrada associação entre as diferentes formas de prática de bullying e resposta a estímulos externos, porém, houve associação significativa entre os meninos e baixa responsividade (p=0,005), ter menos idade com alta responsividade (p=0,001). Também foi encontrada associação significativa entre baixa responsividade e menores escores nos domínios emocional (p=0,011) e pró-social (p=0,002) avaliados pelo SDQ-C. A correlação entre o bullying e os domínios do SDQ foi positiva para problemas de conduta e ser vítima; e negativo para o domínio pró-social e ser agressor. Os resultados sugerem que a predisposição de resposta a estímulos externos foi relacionada a características de sexo e idade, além de dificuldades emocionais e nas relações sociais, mas não com comportamento de bullying.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/78419
Arquivos Descrição Formato
000898709.pdf (1.167Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.