Repositório Digital

A- A A+

A saúde feminina na mídia

.

A saúde feminina na mídia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A saúde feminina na mídia
Autor Bastiani, Gédria
Orientador Silva, Jacqueline Oliveira
Data 2013
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Especialização em Saúde Pública.
Assunto Mídias sociais
Saúde da mulher
Resumo O processo de comunicação e as relações interpessoais tem sofrido alterações advindas dos diversos meios técnicos e veículos midiáticos incorporados ao cotidiano social. A mídia, presente no dia a dia da população feminina, leitor-consumidora, é uma importante formadora da opinião pública e a inclusão da saúde nas suas pautas a faz relevante para estudos. As modificações ocorridas no cenário feminino também alteraram as funções da mulher implicando na sua saúde. O presente trabalho é qualitativo e utilizou-se da análise de conteúdo para estudo do segmento de um jornal de grande circulação no Estado do Rio Grande do Sul com foco em saúde e bem estar. Foram analisados 52 exemplares do Caderno Vida, publicados pela Zero Hora, correspondentes ao ano de 2012 e, como corpus de análise, escolheu-se as matérias centrais por receberem maior enfoque. O trabalho teve como objetivos responder as seguintes questões: como a mulher foi incluída nas matérias principais do Vida; quais fontes foram utilizadas para os temas publicados que tiveram participação feminina; que temáticas das políticas públicas da saúde da mulher foram pautadas no Caderno Vida; quais matérias foram específicas ao público feminino e quais os significados dos temas abordados. O resultado observado foi a inserção, de alguma maneira, da mulher na maioria dos Cadernos. Entretanto, apenas três foram específicos ao público feminino. Foi frequente nas matérias o uso da opinião de especialistas associado a recomendações ou dicas, dando um caráter prescritivo a várias matérias e um falso valor científico as edições e, embora alguns assuntos publicados fizessem parte das políticas públicas para as mulheres, não convergiram com as propostas destas assim como a inclusão da mulher nos Cadernos não significou que esses foram direcionados especificamente ao público feminino.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/78457
Arquivos Descrição Formato
000899703.pdf (749.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.