Repositório Digital

A- A A+

Prevalência de parasitoses intestinais entre crianças da comunidade indígena de Cacique Doble/RS

.

Prevalência de parasitoses intestinais entre crianças da comunidade indígena de Cacique Doble/RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Prevalência de parasitoses intestinais entre crianças da comunidade indígena de Cacique Doble/RS
Autor Incerti, Juliane
Orientador Umpierre, Roberto Nunes
Data 2013
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Especialização em Saúde Pública.
Assunto Criança
Doenças parasitárias
Intestinos
População indígena
Resumo As parasitoses intestinais representam um grave problema de saúde pública. No Brasil, esse problema se agrava devido à falta de saneamento básico associada a medidas pessoais de higiene deficientes. Dados sobre a ocorrência de enteroparasitoses entre indígenas são escassos, embora configurem a sua relevância na origem dos quadros de gastroenterite aguda ou crônica. Percebe-se que seus territórios, aldeias, vilas e moradias, não são atendidos por políticas públicas voltadas ao saneamento básico e que a má disposição dos dejetos possibilita o contato do homem com parasitas responsáveis por diversas doenças. A partir dessas evidências, o objetivo geral deste estudo foi o de levantar informações a respeito das condições de saúde da população indígena de Cacique Doble estimando a prevalência das enteroparasitoses e correlacionando-a com a infraestrutura sanitária. O estudo foi do tipo transversal censitário. Como resultados encontramos uma taxa de positividade de 67,2%, com pequena variação quanto ao sexo. Os parasitas mais frequentes foram a Ascaris Lumbricoides, Hymenolepis nana, Entamoeba coli, Iodamoeba butschlii e os Ancilostomídeos. O poliparasitismo foi mais freqüente nas faixas etárias de 7 a 9 anos com 32,6% de casos positivos. Como relevância, este trabalho destaca-se por ser o primeiro a identificar a prevalência de parasitoses e as condições de saneamento na população indígena de Cacique Doble, confirmando o grau de vulnerabilidade social, elevada taxa de infecção parasitária, ausência completa de infraestrutura para o destino dos dejetos na aldeia, sendo esses aspectos semelhantes encontrados em outras etnias indígenas no Brasil.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/78460
Arquivos Descrição Formato
000899721.pdf (493.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.