Repositório Digital

A- A A+

Cirurgias bariátricas realizadas pelo sus por residentes da região metropolitana de Porto Alegre, RS – 2008 a 2010

.

Cirurgias bariátricas realizadas pelo sus por residentes da região metropolitana de Porto Alegre, RS – 2008 a 2010

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Cirurgias bariátricas realizadas pelo sus por residentes da região metropolitana de Porto Alegre, RS – 2008 a 2010
Autor Motta, Maura Dinorah da Silva
Orientador Rosa, Roger dos Santos
Data 2013
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Especialização em Saúde Pública.
Assunto Cirurgia bariátrica
Honorários e preços
Obesidade
Sistema Único de Saúde
Resumo A obesidade, a partir do final do século XX, tornou-se um fato social relevante considerando-se o aumento da prevalência registrado em todas as faixas etárias, e está associada a inúmeras doenças e a altas taxas de mortalidade. Uma vez obeso mórbido, o indivíduo tem poucas chances de sucesso com o tratamento conservador, e a cirurgia bariátrica se apresenta como opção de resolução para a obesidade mórbida e para as comorbidades relacionadas. O presente trabalho objetiva caracterizar as hospitalizações pelo SUS para realização de cirurgias bariátricas de residentes na região metropolitana de Porto Alegre/RS (RMPA/RS), internados no RS, no período de 2008 a 2010. A partir de dados do Sistema de Informações Hospitalares (SIH)/SUS, disponíveis publicamente, a análise foi realizada através de indicadores de sexo, faixas etárias, utilização de UTI e gastos por internação dos procedimentos de gastrectomia com ou sem desvio duodenal (código 0407010122); gastroplastia com derivação intestinal (0407010173); gastroplastia vertical com banda (0407010181) e dermolipectomia abdominal pós-gastroplastia (0413040054). Foram realizadas 507 internações para cirurgia bariátrica no RS entre 2008-2010, das quais 382 (75,34%) são de residentes da RMPA/RS (127,3/ano; 0,31/10.000hab./ano). O sexo feminino predominou (330 ou 86,4%) e a faixa etária 40-44 anos concentrou 67 (17,5%; 0,8/10.000hab./ano) casos seguida pela faixa de 30-34 anos com 60 (15,7%; 0,6/10.000hab./ano). O procedimento mais frequente foi a gastroplastia com derivação intestinal (305 ou 79,8%) e o menos realizado a gastroplastia vertical com banda (2 ou 0,5%). Necessitaram UTI 132 (34,6%) pacientes. Ocorreu apenas 1 (0,3%) óbito (gastroplastia c/ derivação intestinal, feminino, 45-49 anos). A média de permanência foi de 6,0 dias, com um pico de 11,25 dias entre 65-69 anos. Porto Alegre (205), Cachoeirinha (22) e Viamão (20) foram os municípios com mais residentes internados. O gasto médio anual do SUS foi de R$ 646,3 mil e valor médio por internação de R$ 5.075,73 (R$ 845,59/dia; R$ 839,62 no sexo feminino e R$ 885,53 no masculino). Dessa forma, conclui-se que as cirurgias bariátricas se caracterizaram como procedimentos de adultos do sexo feminino com uso relativamente frequente de UTI, mas baixa letalidade.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/78466
Arquivos Descrição Formato
000899761.pdf (1.280Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.