Repositório Digital

A- A A+

Internações pelo SUS de crianças e adolescentes, por câncer, residentes na região metropolitana de Porto Alegre, RS, de 2008 A 2010

.

Internações pelo SUS de crianças e adolescentes, por câncer, residentes na região metropolitana de Porto Alegre, RS, de 2008 A 2010

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Internações pelo SUS de crianças e adolescentes, por câncer, residentes na região metropolitana de Porto Alegre, RS, de 2008 A 2010
Autor Stüker, Úrsula Adriana Sander
Orientador Rosa, Roger dos Santos
Data 2013
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Especialização em Saúde Pública.
Assunto Adolescente
Criança
Hospitalização
Neoplasias
Porto Alegre, Região Metropolitana de (RS)
Sistema Único de Saúde
Resumo Tumores infantis representam cerca de 2,5% dos novos casos de câncer no Brasil. Câncer é a segunda causa de morte de 5 a 19 anos no país. Objetivo: Caracterizar as hospitalizações pelo SUS de crianças e adolescentes residentes na região metropolitana de Porto Alegre/RS (RMPA/RS), internadas no RS, com neoplasia maligna no período de 2008 a 2010. Metodologia: Análise das hospitalizações de residentes menores de 20 anos da RMPA/RS, internados no RS, com diagnóstico principal CID-10 C00 a C97 a partir do Sistema de Informações Hospitalares (SIH)/SUS, disponíveis publicamente. Cálculo de indicadores por sexo, faixas etárias, utilização de UTI e gastos por internação. Resultados: Ocorreram 786.898 internações de residentes na RMPA/RS entre 2008-2010, das quais 170.236 (21,6%) em menores de 20 anos e 3.637 (1.212,3/ano) com diagnóstico principal de neoplasia maligna (2,1% na faixa etária, 0,46% das internações totais e 9,5/10.000hab./ano). Entre as internações no RS (3.633), o sexo masculino predominou (2.154 vs. 1.479 para o feminino). O tempo médio de permanência foi de 9,3 dias e a letalidade de 2,4%. Leucemias (1.070 ou 29,5%) foram o diagnóstico mais comum com destaque para as do tipo linfóide (807 internações) e mieloide (196). O gasto médio anual do SUS foi de R$ 2,3 milhões e valor médio por internação de R$ 1.897,92 (R$ 204,08/dia). Considerações finais: O SIH/SUS apresenta limitações, contudo seus dados são pouco aproveitados para avaliar os serviços de saúde. Ao verificar as características das internações poderemos contribuir para melhor organizar regionalmente os serviços e qualificar o acompanhamento das neoplasias malignas na infância e adolescência.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/78471
Arquivos Descrição Formato
000899792.pdf (534.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.