Repositório Digital

A- A A+

O corpo emergente na arte digital

.

O corpo emergente na arte digital

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O corpo emergente na arte digital
Autor Fontanive, Mário Furtado
Orientador Brites, Blanca Luz
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Artes. Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais.
Assunto Arte : Tecnologia
Arte digital
Captura do movimento
Tecnologia digital : Arte
[en] Art
[en] Digital art
[en] Movement capture
[en] Technology
Resumo Nesta tese parto do princípio de que a arte se instaura pelo contraste que mantém com os esquemas de ação habituais das sociedades. Partindo desse argumento, considero que nas atuais tecnologias digitais, apesar da instabilidade inerente a esses novos meios, também é possível uma diferenciação entre a arte e os esquemas do hábito. Nas técnicas surgidas após o controle da energia elétrica, origem sobre a qual está baseada a tecnologia digital, a fixidez que dominava as estruturas mecânicas foi subvertida e se abriu a possibilidade de conformar mais livremente o modo como desenvolvemos nossas ações. Concomitantemente a essa condição, algumas técnicas passaram a possibilitar o registro de diversos tipos de movimento realizados pelo corpo. Assim, tanto os movimentos subliminares do corpo, como os batimentos cardíacos e a respiração, quanto os mais variados tipos de gestos formadores das ações, tais como o andar e o olhar, se tornaram passíveis de captura, de manipulação e de observação. Busco mostrar que o uso de técnicas de captura de movimento possibilitou aos artistas o deslocamento dos gestos de suas posições internas às estruturas do hábito e, além de demarcar os domínios da arte no território movente da tecnologia digital, os artistas conseguiram expor esquemas de ação até então ocultados pela repetição cotidiana.
Abstract In this thesis I assume that art is established through the contrast kept with the habitual action schemes of the societies. Based on this argument on, I consider that in the current digital technologies, despite the inherent instability of these new media, it is also possible to differentiate between art and habit schemes. In the techniques emerged after controlling the electricity, source on which this digital technology is based, the fixity that dominated mechanical structures was overthrown and the possibility of conforming more freely the way we developed our actions was opened. Concurrently with this condition, some techniques began to allow the registration of various types of movement performed by the body. Thus, the subliminal body movements such as heartbeat and breathing as well as the various types of gestures that create those actions, such as walking and looking, became subject to capture, manipulation and observation. I aim at showing that the use of techniques of motion capture enabled the artists the displacement of the gestures of their internal positions to structures of habit and, besides demarcating the domains of art within the moving field of digital technology, the artists managed to express action schemes until then hidden by everyday repetition.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/78675
Arquivos Descrição Formato
000900376.pdf (9.680Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.