Repositório Digital

A- A A+

Relações sociais nas situações de adoecimento crônico no rural : expressões de cuidado e de sofrimento na perspectiva da dádiva

.

Relações sociais nas situações de adoecimento crônico no rural : expressões de cuidado e de sofrimento na perspectiva da dádiva

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Relações sociais nas situações de adoecimento crônico no rural : expressões de cuidado e de sofrimento na perspectiva da dádiva
Autor Ruiz, Eliziane Nicolodi Francescato
Orientador Gerhardt, Tatiana Engel
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural.
Assunto População rural
Relações sociais
Saúde pública
[en] Chronic disease
[en] Collective health
[en] Gift
[en] Health care
[en] Rural population
[en] Social networks
Resumo Trata-se de um estudo que teve o objetivo compreender a implicação que os encontros em redes sociais têm no adoecer crônico rural. O ponto de partida foi problematizar o cotidiano das pessoas, e com isso apreender o mundo vivido pelos adoecidos crônicos. Um vivido que não é só biológico, individual e local, mas também cultural, relacional e inserido na contemporaneidade, com as benesses e as contradições que ela traz. Para tanto, foi realizado estudo etnográfico de maio de 2011 a janeiro de 2012 na localidade rural Rincão dos Maia, no município de Canguçu/RS. Os dados foram produzidos por meio de observação participante, anotações em diário de campo e entrevistas semiestruturadas. O processo analítico foi orientado pela antropologia interpretativa, tendo como base o referencial teórico da Dádiva de Marcel Mauss. Como achado apreendeu-se que mesmo que se tenha menos tempo para alimentar as relações face a face, mesmo que muitas das políticas públicas persistam em chegar até eles com um cunho assistencial, e mesmo que as formas de se trabalhar estejam sendo modificadas pela indústria fumageira, há resistências. Resistências essas que os caracterizam e aparecem tanto na sua forma de viver a vida quanto de experienciar o adoecimento: o valor da presença da família; a coragem/valentia para enfrentar os problemas; a busca pelo direito que preserve a dignidade; o valor do outro e o compromisso que lhe é dedicado em qualquer relação. Ler o adoecimento pela ótica da dádiva mostrou que esse fenômeno, ao reacender a dinâmica das redes, pode obter delas doações tanto de cuidado e produção de saúde quanto de sofrimento. As redes sociais mostraramse com potencial para cuidar quando, na forma de afeto, cidadania e solidariedade reconhecem os adoecidos em seus valores camponeses locais, ou ao contrário, causam sofrimento ao desrespeitá-los nas suas especificidades. No entanto, sendo capaz de transformar seu adoecer em uma "situação" de adoecimento crônico, o adoecido age despertando novas respostas do entorno social ou novas relações. Disso tudo fica o entendimento de que o adoecer digno não está em outra parte que não no vínculo cotidiano com os outros, doando, recebendo e retribuindo reconhecimento.
Abstract This is a study that aimed to understand the implication that social networks have in the rural chronic illness. In this sense, the starting point was to problematize the daily lives of the rural people, and therefore understand the world experienced by chronically diseased this place. An experience that is not only biological, individual and local level. But also cultural, relational and inserted in contemporary, with the blessings and contradictions that living brings. Therefore, ethnographic study was conducted from May 2011 to January 2012, with the daily life of rural locality Rincão dos Maia, in the municipality of Canguçu/RS. Data were produced through participant observation, field notes on daily and semi-structured interviews. The analytical process was guided by interpretive anthropology, based on the theoretical framework of the Gift of Marcel Mauss. How to find seized that even if people have less time to nurture relationships face-to-face, even though many public policies persist in reaching out to them with a stamp assistance and even ways of working are being modified by the tobacco industry, there is resistance. These resistances that characterize and up appearing on your way to live life and experience of the illness, which are: the value of family presence; courage / bravery to face the problems, the search for the right to preserve their dignity; the value of the other and the commitment that is put to him in any relationship. Read the illness from the perspective of the gift showed how this phenomenon, to rekindle the dynamics of networks, can get them donations of both production and health care, how much suffering. Social networks showed up with the potential to take care when in the form of affection, solidarity and citizenship, respect and recognize their values in the diseased peasants of the place, or rather, cause suffering to disrespect them in their specificities. However being able to turn his illness into a situation of chronic illness, the sick acts arousing new answers surrounding social or new relationships. All this is the understanding that the ill dignified, not elsewhere than in everyday bond with others, giving, receiving, and returning recognition.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/79051
Arquivos Descrição Formato
000896783.pdf (5.835Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.