Repositório Digital

A- A A+

Tradução de nomes próprios em 'Through the looking glass', de Lewis Carroll : influências na narrativa e no público-alvo

.

Tradução de nomes próprios em 'Through the looking glass', de Lewis Carroll : influências na narrativa e no público-alvo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Tradução de nomes próprios em 'Through the looking glass', de Lewis Carroll : influências na narrativa e no público-alvo
Autor Souza, Liziane Kugland de
Orientador Alexander, Ian
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Licenciatura.
Assunto Carroll, Lewis 1832-1898.
Estética da recepção
Nomes próprios
Tradução
[en] Jauss, Hans-Robert
[en] Proper names reception aesthetics
[en] Through the looking glass
[en] Translation
Resumo O presente estudo compara nove traduções para a língua portuguesa de Through the Looking Glass, and What Alice Found There, de Lewis Carroll – inclusive a desta autora, em parceria com Jorge Furtado (2012) –, com foco na abordagem dos seguintes nomes próprios, significativos para a compreensão da narrativa: Humpty Dumpty, Tweedledee, Tweedledum, Lion, Unicorn, Haigha e Hatta, além das cores que designam as peças do jogo de xadrez. São discutidos o estilo do autor e a recepção da obra traduzida para diferentes públicos; e são descritos nosso processo de tradução, critérios para as decisões e seu reflexo no resultado final, bem como as escolhas dos demais autores e seus efeitos conforme o público receptor, se adulto ou infantil. Durante essa análise, procura-se demonstrar que as decisões sobre os nomes próprios alteram a leitura da obra, abrindo diferentes possibilidades de interpretação, ora mantendo-a como conto infantil, ora tornando-a objeto de estudo para adultos e, em alguns casos, ocultando o estilo de Carroll e dificultando sua compreensão.
Abstract This study compares nine translations into Portuguese of Through the Looking Glass, and What Alice Found There, by Lewis Carroll – including mine with Jorge Furtado (2012) – focusing on the different approaches of the following proper names, which are significant to understand the narrative: Humpty Dumpty, Tweedledee and Tweedledum, the Lion and the Unicorn, Haigha and Hatta, and also the colors that denominate the chess pieces. It discusses the carrollian style and the reception of his work translated for different audiences; and it describes our translation process, criteria for the decisions and their reflection on the final result, as well as the choices of the other translators and their effects according to the public – adults or children. We intend to demonstrate that the decisions about the proper names affect the reading of the work, opening diverse possibilities of interpretation, either maintaining it as a children’s tale, or turning it into an object of study for adults, or, in some cases, concealing the style of Carroll and hampering its comprehension.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/79055
Arquivos Descrição Formato
000900708.pdf (726.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.