Repositório Digital

A- A A+

A noção de palavridade na concepção de falantes de português brasileiro

.

A noção de palavridade na concepção de falantes de português brasileiro

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A noção de palavridade na concepção de falantes de português brasileiro
Autor Ulrich, Camila Witt
Orientador Schwindt, Luiz Carlos da Silva
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Licenciatura.
Assunto Morfofonologia
Morfologia
Palavra
[en] Morphology
[en] Morphophonology
[en] Word
[en] Wordhood
Resumo Esse trabalho apresenta uma discussão sobre o conceito de palavra em diferentes áreas linguísticas e tem como objetivo investigar o juízo dos falantes em relação à palavridade, ou seja, quais critérios as pessoas utilizam para identificar uma palavra. Por esse motivo, apresentaremos conceitos e exemplos relacionados à palavra gráfica, à palavra fonológica, à palavra morfossintática e à palavra lexical. Para o cumprimento do objetivo, escolhemos quatro questões que serviram de base para a elaboração dos instrumentos metodológicos: 1) o que é uma palavra?; 2) como os falantes identificam os limites entre as palavras?; 3) os falantes identificam todas as sílabas portadoras de tonicidade?; 4) os falantes aceitam intercalação tanto em compostos quanto em idiomatismos?. A partir das questões, desenvolvemos dois experimentos: um aplicado presencialmente e outro, virtualmente. O primeiro experimento é composto de uma questão aberta sobre o conceito de palavra, um exercício de contagem de palavras a partir de um input oral e um exercício de identificação de sílabas tônicas em palavras simples, palavras com afixos composicionais (cf. Schwindt, 2001) e palavras compostas, e conta com a participação de 50 informantes. O segundo experimento é constituído de uma questão aberta sobre o conceito de palavra e um exercício de múltipla escolha com a intercalação de “muito” em frases com palavras compostas e com idiomatismos e tem a contribuição de 250 informantes. Os resultados para os exercícios aplicados apontam para uma grande diversidade de critérios utilizados pelos falantes de uma língua. Para definir uma palavra, os informantes baseiam-se em critérios semânticos, seguidos de critérios estruturais; já no momento da contagem de palavras em uma sentença, os critérios gráficos são os preferidos: os informantes segmentam frases de acordo com padrões da língua escrita, mas apresentam desvios por influência da prosódia. Em relação ao exercício de identificação de sílabas tônicas, concluímos que os falantes são capazes de identificar sílabas proeminentes relacionadas ao acento secundário e, inclusive, a outras palavras fonológicas. No último exercício do experimento virtual, vimos que o advérbio/adjetivo “muito” é facilmente encaixado em sua posição canônica no interior dos idiomatismos; já no interior de compostos, essa intercalação não é tão facilmente aceita. Ainda assim, alguns informantes a consideram bem formada, possivelmente por razões contextuais e pragmáticas.
Abstract The work presents a discussion about the concept of word in different linguistic areas and it aims to investigate the judgment of speakers in relation to wordhood, in other words, what criteria people use to identify a word. Therefore, we will present concepts and examples related to the graphic word, the phonological word, the morphossyntactic word and the lexical word. To achieve the objective, we chose four questions that served as a basis to the elaboration of methodological tools: 1) what is a word?; 2) how do the speakers identify the limits among the words?; 3) do the speakers identify all the stressed syllables in a word?; 4) do the speakers accept embedded in both compound words and idioms?. From the questions, we developed two experiments: one applied in presence and other, virtually. The first experiment is composed by one open question about the concept of word, one exercise of counting words from an oral input and one exercise of identification of stressed syllables in simple words, words with compositional affixes (cf. Schwindt, 2001) and compound words, and it includes the participation of 50 informants. The second experiment is constituted by one open question about the concept of word and one exercise of multiple choice with the intercalation of “muito” in sentences with compound words and with idioms and it has the contribution of 250 informants. The results of the applied exercises point to a wide diversity of criteria used by the speakers of a language. To define a word, the informants are based in semantic criterias, followed by structural criterias; in the moment of counting words in a sentence, the graphic criterias are preferred: the informants segment sentences according to patterns of written language, but they present some deviations by influence of prosody. In relation to the exercise of identification of stressed syllables, we concluded that the speakers are able to identify prominent syllables related to the secondary stress and, also, to other phonological words. In the last exercise of the virtual experiment, we saw that the adverb/adjective “muito” is easily embedded in his canonic position within the idioms; within the compound words, this intercalation is not so easily accepted. Nevertheless, some informants consider it as a well formed sentence, possibly by contextual and pragmatic reasons.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/79061
Arquivos Descrição Formato
000901167.pdf (862.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.