Repositório Digital

A- A A+

Mulheres na agricultura familiar do semiárido norte-mineiro : divisão social do trabalho e gênero no Projeto Jaíba

.

Mulheres na agricultura familiar do semiárido norte-mineiro : divisão social do trabalho e gênero no Projeto Jaíba

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Mulheres na agricultura familiar do semiárido norte-mineiro : divisão social do trabalho e gênero no Projeto Jaíba
Autor Neta Barbosa, Ana Alves
Orientador Lopes, Marta Júlia Marques
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural.
Assunto Agricultura familiar
Minas Gerais
Mulheres
Trabalho feminino
[en] Family farming
[en] Female work
[en] Gender
[en] Jaíba project
[en] Work social division
Resumo Este estudo aborda a situação de vida e trabalho das mulheres na agricultura familiar no semiárido norte-mineiro, com foco na divisão social do trabalho e gênero no Projeto Jaíba. Nesse contexto elegeu-se a Etapa I, na área A: NS1 e NS2 como locus desta tese desenvolvendo os seguintes objetivos: analisar dinâmicas de vida e de trabalho feminino e gênero na agricultura familiar no Projeto Jaíba; caracterizar e analisar a sociodemografia e o trabalho das mulheres do Perímetro do Projeto Jaíba; analisar trabalho e renda das mulheres na agricultura familiar do PJ, considerando os fatores de inclusão/exclusão vinculados ao gênero; analisar dinâmicas de gênero, divisão social e sexual do trabalho na família, na atividade agrícola e a situação de vida e trabalho das mulheres do PJ e, por fim; discutir políticas públicas e gênero na agricultura familiar do PJ, na perspectiva do empoderamento feminino e do desenvolvimento rural. O estudo, de cunho qualitativo, contou com a participação de mulheres agricultoras, agentes de mediação, membros da família e presidentes de associações. Foram totalizadas entrevistas com vinte e duas (22) mulheres da Área A, seis (6) agentes de mediação e seis (6) membros da família, tendo como eixo norteador um roteiro semiestruturado. Realizou-se uma discussão de grupo com outras dezesseis (16) mulheres membros da associação AMA. Além disso, complementaram-se os dados com informações documentais do Projeto, com a observação e o diário de campo. Os resultados evidenciaram que, no valor social atribuído ao trabalho das mulheres do PJ, reproduzem-se as desigualdades de gênero, inviabilizando uma melhor distribuição das tarefas domésticas entre os membros da família e reforçando o paradigma da “naturalização” da divisão sexual do trabalho. A divisão social do trabalho se institui no centro da representação social, simbólica e cultural, condizente com a atuação esperada das mulheres e dos homens. Por um lado, ressalta-se que o espaço rural no Jaíba, de alguma forma e mesmo que ainda fragilmente, desestabiliza algumas barreiras e aos poucos ressignifica posturas e atitudes quando se consideram as relações assimétricas de gênero na agricultura familiar. A busca de poder no processo produtivo e público e o despertar para a cidadania das mulheres despontam como fatores que podem provocar transformações nas relações de gênero. No entanto, a percepção de aspectos favorecedores de exclusão social e de gênero no PJ é mais acentuada, como a limitada participação social das mulheres em espaços públicos e o reconhecimento do seu papel com equidade além das dificuldades referentes aos mecanismos para a operacionalização do crédito rural e, especificamente, o Pronaf-Mulher. Tais reflexões conduzem a percepção de que os entraves relativos à obtenção do crédito rural passam pelo acesso e acessibilidade aos meios, sustentados em pedagogias capazes de produzirem efeitos de saber-poder para as mulheres. Enfim, a situação de vida e trabalho das mulheres passa ainda por restritas mudanças nas dinâmicas de gênero, sociofamiliares e no contexto amplo do PJ.
Abstract This work deals with the situation of women’s life and work in family farming in the North of Minas Gerais semiarid, focusing on the work social division and gender in the Jaíba Project. In this context the Step I was chosen in this project in the area A: NS1 and NS2 as the locus of this thesis including the following objectives: to analyze the dynamics of women's work and gender in family farming in the Jaíba Project (JP); to characterize and analyze the sociodemography and women’s work in the Jaíba Project Perimeter, to analyze women’s work and income in family farming in the project, considering the factors of inclusion/exclusion related to gender; to analyze gender dynamics, social and sexual division of work in the family, in the agricultural activity and women's life situation and work of the JP and finally, to discuss public policy and gender in family farming of the JP from the perspective of female empowerment and rural development. This qualitative study had the participation of women, mediators, family members and associations presidents. There were interviews with a semistructured guideline with twenty two (22) women of the area A, six (6) mediators and six (6) members of the family. There was also a group discussion with other sixteen (16) women members of AMA association. Furthermore, the data were complemented with document information data of the Project, with observation and the field diary. The results showed that the social value attributed to women’s work of the JP show gender inequalities preventing better distribution of domestic tasks among family members reinforcing the paradigm of "naturalization" of work sexual division. The work social division is established in the center of the social, symbolic and cultural representation, consistent with the expected role of women and men. On the one hand, it is noteworthy that in the rural Jaíba somehow and although still weak, some barriers destabilize and gradually postures and attitudes acquire new meaning when considering asymmetric relations of gender. The search of power in the productive and public process and the awakening to women's citizenship emerge as factors that can cause changes in gender relations. However, the perception of favorable aspects of social exclusion and gender in the JP were more pronounced as the limited social participation of women in public spaces is an invisibility factor of female performance and recognition of their role with equity and the difficulties regarding the mechanism for the rural credit operation and specifically Pronaf-Mulher. These reflections lead to the perception that barriers for obtaining rural credit is related to access and accessibility to the media, sustained in pedagogies capable of producing effects of knowledge-power for women. Anyway, life and work situation of women also undergoes stringent changes in gender, social and family dynamics in the broader context of the JP.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/79131
Arquivos Descrição Formato
000901908.pdf (7.242Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.