Repositório Digital

A- A A+

Governo Dutra : ortodoxia versus desenvolvimentismo no Brasil do pós-guerra

.

Governo Dutra : ortodoxia versus desenvolvimentismo no Brasil do pós-guerra

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Governo Dutra : ortodoxia versus desenvolvimentismo no Brasil do pós-guerra
Autor Ayres, Leonardo Staevie
Orientador Fonseca, Pedro Cezar Dutra
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Ciências Econômicas.
Assunto Economia
[en] Developmentalism
[en] Imports substitution process
[en] Industrialization
[en] Interventionism
[en] National project
Resumo No pós-Segunda Guerra Mundial, a conjuntura política brasileira rumava para o retorno à democracia, após o período conhecido como “Estado Novo”. As alianças partidárias foram mantidas, de forma a sustentar as mesmas bases de Getúlio Vargas, a fim de eleger o General Eurico Gaspar Dutra para o mandato de 1946-1951. Ao mesmo tempo, algumas classes produtoras propunham ao governo a diminuição do grau de intervenção econômica, devido ao quadro de aceleração inflacionária. No âmbito externo, o mundo se reorganizava com liderança norte-americana, no contexto dos acordos de Bretton Woods (1944). Diante desse cenário, estabeleceu-se um debate na literatura sobre se o governo Dutra teria viés ortodoxo, tentando retornar o país ao modelo agroexportador, ou desenvolvimentista, seguindo com o Processo de Substituição de Importações (PSI) através de um projeto nacional com intervencionismo estatal. Os resultados dessa pesquisa, baseada em diversos autores, foram obtidos a partir de indicadores macroeconômicos, discursos, mensagens presidenciais e outras evidências, que demonstram o aprofundamento do PSI no país. Concluiu-se, dessa forma, que a administração Dutra foi desenvolvimentista e que não houve ruptura com o modelo que pautava as políticas no Brasil desde a década de 1930.
Abstract In the post-World War II, the Brazilian political scene was heading for a return to democracy after the period known as “Estado Novo”. Party alliances were maintained in order to sustain the same basis of Getúlio Vargas, in order to elect General Eurico Gaspar Dutra for the term of 1946-1951. At the same time, some producer classes proposed the government to decrease the degree of economic intervention, due to the context of inflation acceleration. Externally, the world is reorganized with American leadership in the context of the Bretton Woods Agreement (1944). Given this scenario, a debate took place in the literature about whether Dutra’s administration had an orthodox bias, trying to return the country to the agro-export model, or developmentalist, following the procedure of Import Substitution through a national project with state interventionism. The results of this research, based on several authors, were obtained from macroeconomic indicators, speeches, presidential messages and other evidence that demonstrate a deeper Imports Substitution Process in the country. It is concluded, therefore, that Dutra’s administration was developmentalist and that there was no break with the model that marked the policies in Brazil since the 1930s.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/79244
Arquivos Descrição Formato
000901037.pdf (574.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.