Repositório Digital

A- A A+

Agregação e estabilidade de agregados do solo em sistemas agropecuários em Mato Grosso do Sul

.

Agregação e estabilidade de agregados do solo em sistemas agropecuários em Mato Grosso do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Agregação e estabilidade de agregados do solo em sistemas agropecuários em Mato Grosso do Sul
Outro título Soil aggregation and aggregate stability under crop-pasture systems in mato grosso do sul state, brazil
Autor Salton, Julio Cesar
Mielniczuk, Joao
Bayer, Cimelio
Boeni, Madalena
Conceição, Paulo César
Fabrício, Amoacy Carvalho
Macedo, Manuel Cláudio da Motta
Broch, Dirceu Luizi
Resumo Sistemas de manejo do solo, incluindo lavouras em plantio direto, lavouras (soja) em rotação com pastagens em plantio direto e pastagens permanentes (Brachiaria sp.), foram avaliados quanto à agregação do solo e estabilidade dos agregados. Em três experimentos de longa duração (9 e 11 anos) localizados em Mato Grosso do Sul, o solo foi amostrado nas camadas de 0 a 5, 5 a 10 e 10 a 20 cm, para determinação da estabilidade dos agregados em água e a seco. Foram calculados o diâmetro médio ponderado (DMP) e o índice de estabilidade dos agregados (IEA). Em todos os experimentos, nos sistemas com pastagens, seja de forma isolada ou em rotação com lavouras, foi verificado maior volume do solo, constituindo agregados com tamanho superior a 4,76 mm. Os sistemas com pastagens também apresentaram maior DMP e maior IEA em todos os experimentos. O sistema apenas com lavouras apresentou, nos três experimentos, o maior volume de solo com agregados de tamanho entre 0,25 e 2,00 mm. Esses efeitos ocorreram de forma semelhante em todas as profundidades avaliadas. Entre os locais, observou-se o efeito do teor de argila na agregação, sendo maior em Maracaju e menor em Campo Grande. Foi observada estreita relação entre a estabilidade dos agregados e o teor de C no solo. A formação de macroagregados parece estar relacionada à presença de raízes, que são mais abundantes sob pastagem de gramíneas.
Abstract Soil management systems, with crops under no-tillage (NT), crops (soybean) in rotation with pastures under NT and permanent pastures (Brachiaria sp.), were evaluated for soil aggregation and aggregate stability. Three long-term experiments (9 and 11 years) in the state of Mato Grosso do Sul were sampled in the layers 0–5, 5–10 and 10–20 cm for determination of the aggregate stability in wet and dry sieving. The mean weight diameter (MWD) and the aggregate stability index (IAS) were calculated. In all experiments, the greatest soil volume was verified in the systems with isolated pastures or in rotation with crops, constituting aggregates of over 4.76 mm. The soil volume was largest in the crop system, in the three experiments, with aggregate sizes between 0.25 and 2.00 mm. These effects ocurred similarly at all studied depths. In the pasture systems, the MWD was largest and IAS highest in all experiments. The clay effect in the aggregation was greatest in Maracaju and lowest in Campo Grande. A close relation between the IAS and soil carbon was observed. The formation of macro-aggregates seems to be related to the presence of roots, which are more abundant under grass pastures.
Contido em Revista brasileira de ciencia do solo. Campinas. Vol. 32, n. 1 (jan./fev. 2008), p. 11-21
Assunto Carbono
Materia organica
Pastagem
Plantio direto
Química do solo
Soja
[en] Carbon
[en] No-tillage
[en] Pasture
[en] Soil organic matter
[en] Soybean
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/79430
Arquivos Descrição Formato
000633194.pdf (119.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.