Repositório Digital

A- A A+

Sibilância recorrente em uma coorte de crianças menores de 13 anos, em Rio Grande, RS

.

Sibilância recorrente em uma coorte de crianças menores de 13 anos, em Rio Grande, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Sibilância recorrente em uma coorte de crianças menores de 13 anos, em Rio Grande, RS
Autor Prietsch, Silvio Omar Macedo
Orientador Fischer, Gilberto Bueno
Data 2005
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Pneumologia.
Assunto Criança
Doença pulmonar (Especialidade)
Doenças respiratórias
Estudos de coortes
Rio Grande (RS)
Sons respiratórios
Resumo Asma é a doença crônica mais freqüente entre as crianças e representa um sério problema de saúde pública. Há evidência de aumento na prevalência de sibilância recorrente e asma, bem como de sua morbidade e mortalidade em muitos países nos últimos anos. Em nosso meio contribui com altos índices de utilização dos serviços de saúde e é causa importante de limitação da qualidade de vida das crianças. Com a finalidade de estudar a ocorrência de sibilância recorrente e os principais fatores de risco e proteção associados, foi constituída uma coorte de base populacional com 775 crianças menores de 13 anos, na cidade do Rio Grande, RS. Sibilância recorrente foi definida como três ou mais episódios de sibilos que necessitaram de medida terapêutica com bronco-dilatadores e/ou antiinflamatórios, nos 12 meses anteriores à entrevista. Questionários padronizados e validados em diversos estudos, com questões relativas à sibilância recorrente e doenças respiratórias, foram administrados por entrevistadores treinados, em 1997 e 2004. A análise dos dados compreendeu duas etapas: análise bivariada, com o cálculo dos odds ratio (OR) e análise multivariada, utilizando um modelo hierarquizado para o controle dos fatores de confusão, por meio de regressão logística não-condicional. A ocorrência de sibilância recorrente atual foi de 27,9%. As perdas do estudo foram de 11,6%. Os principais fatores de risco significativamente associados à sibilância recorrente, após a análise ajustada, foram: rinite atual com OR=45,7 (IC95% 24,2-86,5), uso de fogão à lenha com OR=2,7 (IC95% 1,4-4,9), antecedente pessoal de infecção respiratória aguda (IRA) com OR=2,1 (IC95% 1,3- 3,5), aleitamento artificial com OR=2,1 (IC95% 1,1-3,8), antecedente de asma em irmãos com OR=1,9 (IC95% 1,2-3,2), antecedente de asma na mãe com OR=1,8 (IC95% 1,1-2,9) e menos de seis consultas de pré-natal com OR=1,6 (IC95% 1,1-2,4). Escolaridade do pai ≤ 8 anos foi fator de proteção, com OR=0,6 (IC95% 0,4-0,9). Este estudo mostrou que sibilância recorrente tem uma alta prevalência em Rio Grande/RS, constitui um importante problema de saúde pública e, como tal, deve-se direcionar ações apropriadas para o seu controle e tratamento.
Abstract Recurrent wheezing is highly prevalent in our region and ranks with high rates of demand of health care. In their most serious forms these diseases are the main causes of morbidity and hospitalization in children. The present study was aimed to determine the prevalence and risk factors for recurrent wheezing. A longitudinal cohort was carried out in a representative sample of children under 13 years old living in the urban area of Rio Grande, southern Brazil. The overall participation rate for the originally selected sample was 88,4%, amount to 775 subjects. The statistic analysis of data comprised two phases: bivariate analysis, with calculation of Odds Ratio (OR) of each risk factor, and multivariate analysis, based on the results of the previous analysis, through a hierarchy model for coufounders control with logistic regression. The overall prevalence of recurrent wheezing was 27,9%. In the multivariate model, the following risk factors remained significant: personal rhinitis (OR=45.7, 95%CI=24.2 to 86.5); firewood stove (OR=2.7, 95%CI=1.4 to 4.9); previous acute respiratory disease (ARI) (OR=2.1, 95%CI=1.3 to 3.5); no breast feeding (OR=2.1, 95%CI=1.1 to 3.8); asthma in the siblings (OR=1.9, 95%CI=1.2 to 3.2); maternal asthma (OR=1.8, 95%CI=1.1 to 2.9); prenatal visit frequence less (OR=1.6, 95%CI=1.1 to 2.4). Low parental instruction was protective factor (OR=0.6, 95%CI=0.4 to 0.9). This study shows: personal rhinitis, firewood stove, previous ARI, no breast feeding, asthma in siblings and mothers and prenatal visit frequence less are important risk factors for recurrent wheezing in this population. Low parental instruction is protective factor.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/8049
Arquivos Descrição Formato
000566182.pdf (941.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.