Repositório Digital

A- A A+

A sala bem temperada interior moderno e sensibilidade eclética

.

A sala bem temperada interior moderno e sensibilidade eclética

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A sala bem temperada interior moderno e sensibilidade eclética
Autor Peixoto, Marta Silveira
Orientador Comas, Carlos Eduardo Dias
Data 2006
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Arquitetura. Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura.
Assunto Arquitetura de interiores
Arquitetura moderna
Casas
Decoracao
Ecletismo
Le Corbusier 1887-1965.
Le Corbusier 1887-1965.
Mies van der Rohe, Ludwig 1886-1969.
Residências
Salas de estar
Resumo A ambientação de interiores é uma dimensão fundamental da arquitetura moderna que está interessada no desaparecimento da fronteira entre interior e exterior, na continuidade espacial, na transparência, na redução das paredes e na flexibilidade dos espaços; tudo isto sob a regência de um espírito único e harmonioso, comandado pelo arquiteto. Este trabalho, então, analisa as ambientações projetadas para os salões de algumas das casas consagradas produzidas entre 1930 e 1950, especialmente, e procura estabelecer as possíveis relações desta produção, entre contemporâneos e deles com seus antecedentes históricos. O ponto de partida é a constatação inicial de que há diferentes maneiras de tratar o assunto. A inserção desta variável, ambientação de interiores, amplia o espectro de análise da arquitetura moderna, possibilitando uma visão mais abrangente e completa de sua produção, além de buscar e organizar o material relativo ao assunto. A opção pelo tema residencial é consequência da importância que ele asssume no período, estabelecendo-se como programa preponderante e valioso campo de experimentação de idéias. As casas são aquelas de uma elite, não apenas econômica, mas também cultural, disposta a patrocinar e identificar-se com a vanguarda arquitetônica, e o foco da análise recai nos ambientes socias e de representação.
Abstract The interior design is a fundamental dimension of modern architecture that is interested in the disappearing of the barriers between the interior and exterior, in the space continuity, in the transparency, in the reduction of the walls and in the flexibility of the spaces; all that under the regency of a unique and harmonious spirit, led by the architect. This work, then, analyses the designs created for the rooms of some of the well-known houses produced specially between 1930 and 1950, and intends to establish the possible relations of this production among the contemporaries and from them with their historical antecedents. The starting point is the initial understanding that there are different ways of dealing with the presented subject. The insertion of this variable, the interior design, extends the spectrum of the analysis of modern architecture, enabling a more including and complete vision of its production, and also searches and organizes the material related to the subject. The option for the residential theme is a consequence of the importance it takes in the period, establishing itself as a preponderant program and valuable field of experimenting of ideas. The houses are those from the elite, not only economical, but also cultural, willing to sponsor and identify to the architectural avant guard, and the focus of the analysis falls on the social and representative rooms.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/8085
Arquivos Descrição Formato
000567292.pdf (4.783Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.