Repositório Digital

A- A A+

Efeitos de dois programas de treinamento em piscina funda nas respostas cardiorrespiratórias, neuromusculares e no equilíbrio de idosos

.

Efeitos de dois programas de treinamento em piscina funda nas respostas cardiorrespiratórias, neuromusculares e no equilíbrio de idosos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeitos de dois programas de treinamento em piscina funda nas respostas cardiorrespiratórias, neuromusculares e no equilíbrio de idosos
Outro título The effects of two training programs in deep water on cardiorespiratory, neuromuscular and balance responses in elderly men
Autor Kanitz, Ana Carolina
Orientador Kruel, Luiz Fernando Martins
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano.
Assunto Corrida
Exercícios aquáticos
Fisiologia do exercício
Idosos
Treinamento físico
[en] Aerobic training
[en] Aquatic exercise
[en] Aquatic resistance training
[en] Combined training
[en] Deep water running
Resumo O crescimento acelerado da população idosa juntamente com o aumento da procura por atividades físicas tem motivado cada vez mais estudos que envolvam treinamento e o idoso. A corrida em piscina funda parece ser uma alternativa interessante para essa população, uma vez que não possui impacto nos membros inferiores possibilitando que o indivíduo se exercite em grandes cargas aeróbias com menor risco de lesão. Desta forma, o objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos de dois programas de treinamento em piscina funda nas respostas cardiorrespiratórias, neuromusculares e no equilíbrio de idosos. Participaram do estudo 34 sujeitos, divididos em um grupo que realizou um treinamento aeróbio de corrida em piscina funda (AERO; n=16; 66±4 anos) e um grupo que realizou um treinamento de força em meio aquático seguido do treinamento aeróbio de corrida em piscina funda (FOR-AERO; 64±4 anos). Ambos os grupos realizaram um período de familiarização com o meio aquático e com a técnica de corrida em piscina funda anteriormente ao período de treinamento, com duração de quatro semanas e com frequência semanal de duas sessões. Já o período de treinamento teve uma duração de 12 semanas realizando três sessões por semana. Antes e após ambos os períodos, os indivíduos foram avaliados em parâmetros relacionados à capacidade cardiorrespiratória, às respostas neuromusculares e ao equilíbrio. Para análise dos dados pré e pós-período de familiarização foi realizado um teste T pareado, para as comparações pré e pós-treinamento foi utilizado uma ANOVA para medidas repetidas com fator grupo ( =0,05). Em relação às variáveis cardiorrespiratórias e neuromusculares não foram observadas mudanças significativas após o período de familiarização. Entretanto, o equilíbrio em todas as situações avaliadas (apoio unipodal e bipodal com e sem venda nos olhos) apresentou uma melhora significativa após as quatro semanas de familiarização (p<0,05). Após o período de treinamento, ambos os grupos apresentaram uma redução da frequência cardíaca de repouso, um aumento do consumo de oxigênio de pico e um aumento do consumo de oxigênio no segundo (VO2LV2) e no primeiro limiar ventilatório (p<0,05). Somente o VO2LV2 apresentou diferença entre os grupos no pós-treinamento, demonstrando valores maiores para o grupo AERO (p<0,05). Em relação às variáveis neuromusculares, ambos os grupos aumentaram a força muscular dinâmica máxima e a força muscular isométrica de extensão de joelho após o treinamento (p<0,05), sem diferenças entre os grupos (p>0,05). A resistência muscular dinâmica apresentou um aumento significativo (p<0,05) tanto para flexão como para a extensão de joelho, sem diferença entre os grupos (p>0,05). A atividade eletromiográfica máxima apresentou um aumento significativo para os músculos vasto lateral, reto femoral e semitendinoso (p<0,05), sem diferenças entre os grupos (p>0,05). Em relação às repostas de equilíbrio, observamos uma manutenção dos valores em ambos os grupos após o período de treinamento (p>0,05). Assim, concluímos que os dois modelos de treinamento avaliados foram eficientes para melhoras significativas nas respostas cardiorrespiratórias e neuromusculares de homens idosos, e não foram específicos para melhoras nas respostas de equilíbrio. Entretanto, o período de familiarização proporcionou melhoras significativas no equilíbrio em todas as situações avaliadas.
Abstract The accelerated growth of the elderly population together with increased demand for physical activities has motivated more studies involving training and the elderly. The deep water running seems to be an interesting alternative for this population, since it does not have any impact on the lower limbs allowing the individual to exercise in high aerobic loads with less risk of injury. Thus, the aim of this study was to evaluate the effects of two deep water training programs on the cardiorespiratory, neuromuscular and balance responses in elderly. Thirty-four elderly men were placed into two groups: deep water aerobic training (AERO; n=16; 66±4 years); and deep water strength followed aerobic training (FOR-AERO; 64±4 years). Both groups performed four weeks of familiarization with the aquatic environment and with the deep water running technique prior to the training period, twice a week. On the other hand, the training period lasted 12 weeks, with three sessions a week. Before and after both periods, the subjects were evaluated on cardiorespiratory, neuromuscular and balance responses. Statistical comparisons in the familiarization period were performed by using paired T tests; and a repeat measure ANOVA with group factor was used to analyze the training-related effects ( =0,05). After the familiarization period, there were no significant differences in cardiorespiratory and neuromuscular variables. However, in all situations evaluated (one and two-legged standing with eyes opened and closed) the balance showed a significant decrease after four weeks of familiarization (p<0,05). After the training period, the heart rate at rest decreased significantly, the peak oxygen uptake and the oxygen uptake corresponding to the first and second ventilator threshold (VO2LV2) showed significant increases in both groups (p<0,05). Only the VO2LV2 showed differences among the groups after the training period, showing higher values for the AERO group (p<0,05). In addition, after training there was a significant increase in the knee extensors maximal dynamic strength and maximal isometric voluntary contraction in both groups (p<0,05), with no difference between groups (p>0,05). The dynamic muscular endurance showed a significant increase for both knee flexion and extension, with no difference between groups (p<0,05). There was a significant increase of the maximal isometric electromyography activity of vastus lateralis, rectus femoris and semitendinosus (p<0,05), with no difference between groups (p>0,05). Finally, after the training period the balance responses were unchanged (p>0,05). In summary, the two training models evaluated were effective for significant improvements in cardiorespiratory and neuromuscular responses in elderly men, and not specific to improvements in balance responses. However, the familiarization period improved significantly the balance in all situations evaluated.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/81566
Arquivos Descrição Formato
000905349.pdf (5.897Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.