Repositório Digital

A- A A+

Processos de subjetivação e formação em psicologia : uma problematização das trajetórias de formandos face às transformações do mundo do trabalho

.

Processos de subjetivação e formação em psicologia : uma problematização das trajetórias de formandos face às transformações do mundo do trabalho

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Processos de subjetivação e formação em psicologia : uma problematização das trajetórias de formandos face às transformações do mundo do trabalho
Autor Silveira, Sílvia Maria
Orientador Nardi, Henrique Caetano
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional.
Assunto Ensino superior
Psicologia
Subjetividade
Trabalho
[en] Psychology
[en] Subjectivity
[en] Under Graduate Study
[en] Work
Resumo Este estudo trata dos processos de subjetivação de três grupos diversos de formandos de Psicologia, partindo da constatação de que o neoliberalismo vem fazendo com que haja um aumento da vulnerabilidade social, a partir do conceito de Castel, para indivíduos com terceiro grau completo, no que se incluem, evidentemente, os egressos dos cursos de Psicologia. Neste contexto acontece a emergência de um tipo de sujeito que sofre pela distância entre o ideal profissional (projeto identificatório) construído a partir de condições que não são mais vigentes e a realidade do mercado de trabalho que a eles se oferece e cuja dor se mostra diferente conforme a inserção social do estudante e as ênfases dadas nos diferentes cursos. Fundamentado metodologicamente na abordagem biográfica segundo os aportes de Cabanes e Bertaux, no aspecto teórico a discussão procura estabelecer o diálogo interdisciplinar a partir de conceitos oriundos da psicanálise, em sua vertente crítica, e do pensamento de Michel Foucault e de Robert Castel. O desenvolvimento do trabalho ocorre, portanto, dentro de uma permanente tensão epistemológica pelo esforço da criar um distanciamento crítico da filosofia do sujeito (recentrado após Freud e seu inconsciente, pela leitura de grupos hegemônicos de psicanalistas), através de uma ótica (des)disciplinarizada encontrada na abordagem foucaultiana , expressa na Arqueologia do saber e na noção de processos de subjetivação. Na discussão enfatiza-se a manutenção do ideal da clínica visto como um lugar de prestígio, apesar da ocorrência de trabalho aviltado neste terreno, assim como se ressalta a força individualizante do dispositivo “psi”. Este se apresenta como heterogêneo, a partir de seu acoplamento com determinados aspectos da formação acadêmica (dispositivo de pesquisa, dispositivo de clínica), com tratamentos psicoterápicos e analíticos e, principalmente, com a inserção social (dispositivo de ascensão social ou de manutenção do status quo) dos estudantes.
Abstract Understanding that Neoliberalism caused an increase in the social vulnerability of undergraduates, including the ones who have a Psychology’s degree, this study discusses the subjectification processes of three different groups of senior Psychology students. In this context, a sort of “suffering subject” emerges, produced by the distance between the “professional ideal” (identity project) built in conditions that no longer exist, and the reality of the labor market that they have to face. This “suffering subject” is the site of an affliction that seems to differ according to the student’s social insertion and to the psychological knowledge emphasized by their undergraduate formation. The interviews were based upon a biographical approach (R. Cabanes and D. Bertaux) and the theoretical frame searches to establish a dialogue between Psychoanalysis and the thought of Michel Foucault and Robert Castel. The development of this work was subject to constant epistemological tension caused by the effort to create critical distance from the subject’s philosophy and to establish a point of view free of disciplinary constrains, with the help of Foucault’s Archeology of knowledge and his concept of subjectification process. In the discussion we point out the excessively valued ideal of the private clinical practice (despite its gradual loss of ground) as well as the individualizing power of the psychological theoretical framing devices (dispositif in french). Being heterogeneous, this “framing” takes different forms according to the coupling determined by aspects related to the academic trajectory (research framing devices, private practice framing devices), psychotherapeutic and psychoanalytical treatments and, most of all, the social insertion of students (social rising or status quo maintenance possibilities related to a psychology degree).
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/8273
Arquivos Descrição Formato
000572448.pdf (370.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.