Repositório Digital

A- A A+

Vertentes do viver : a estrutura trágica de "Grande sertão : veredas"

.

Vertentes do viver : a estrutura trágica de "Grande sertão : veredas"

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Vertentes do viver : a estrutura trágica de "Grande sertão : veredas"
Autor Silva, Viviane Elizabete da
Orientador Rosenfield, Kathrin Holzermayr Lerrer
Data 2002
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Critica e interpretacao
Literatura brasileira
Rosa, João Guimarães 1908-1967.
Tragedias gregas
[en] Ambiguity
[en] Grande sertão veredas
[en] Tragedy
Resumo Este trabalho é uma tentativa de análise da estrutura de Grande sertão: veredas, de João Guimarães Rosa, a partir do conceito de tragédia apresentado por Aristóteles em sua Poética. Nesse livro, Aristóteles diz que, na tragédia, a estrutura interna do texto - a "composição dos fatos", o mythos - aponta para a "peripécia", o desenlace, na qual acontece o "reconhecimento trágico": a passagem do ignorar ao saber, a partir dos sentimentos trágicos, "terror e piedade", gerados pela trama dos acontecimentos, das imagens poéticas. Em Grande sertão: veredas, a elaboração do tema da "matéria vertente", ligada à tentativa de "armar o ponto dum fato", dá à estrutura do livro uma caracterização trágica no sentido aristotélico. Riobaldo narrador conta a um interlocutor, o senhor, suas experiências de jagunçopersonagem, encontrando dificuldades de narrar ao esbarrar nos aspectos ambíguos, vertentes das coisas de que fala. A ambigüidade presente em todo o livro é a trama dos fatos de Grande sertão: veredas que representa a figura ambígua de Diadorim e que anuncia a reviravolta final, a morte dele e a descoberta de seu segredo: com o desenlace é que há o reconhecimento que a ambigüidade não é só tema, mas estrutura da obra, ou seja, Riobaldo tem sua maneira de narrar mergulhada em uma visão de mundo marcada pela experiência de dor e de prazer com Reinaldo-Diadorim. Assim, a ambigüidade, em Grande sertão: veredas, analisada sob o ponto de vista de estruturação trágica, é forma de construção que vincula estrutura e sentido interno do texto.
Abstract This work tries to analyze the structure of Guimarães Rosa's Grande sertão: veredas (GSV) based on Aristotle's Poetics concept of tragedy. In his book Aristotle argues that the internal structure of a tragic text - the "the arrangement of incidents", the mythos or plot - points to a "peripeteia", a reversal of the protagonist's fortune, in which there is a "tragic recognition": the passage from ignorance to knowledge by the tragic feelings of "terror and pity" generated by the structure of incidents, of poetic images. In GSV, the elaboration of the theme of the "pouring matter" (matéria vertente) related to the attempt to "set the point of a fact" gives the structure of the book a tragic character in the Aristotelian sense. Riobaldo-narrator tells an interlocutor, sir, his experiences as jagunço (ruffian or kind of hired-assassin) character, finding it difficult to tell the story because of the ambiguous aspects, "pouring" from the things he tells. The ambiguity present along the book is the structure of incidents of GSV that represents the ambiguous character of Diadorim and that announces the final reversal, his death and the revealing of his secret: the resolution brings along the recognition that the ambiguity is not only the theme, but the structure of the text, that is, Riobaldo has his way of telling embedded in a way of seeing the world marked by experiences of pain and pleasure with Reinaldo-Diadorim. This being so, the ambiguity in Guimarães Rosa's GSV, from the point of view of the tragic structuring, is a form of construction that links structure and internal meaning of the text.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/8302
Arquivos Descrição Formato
000572933.pdf (447.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.