Repositório Digital

A- A A+

Habitar a rua : compreendendo os processos de risco e resiliência

.

Habitar a rua : compreendendo os processos de risco e resiliência

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Habitar a rua : compreendendo os processos de risco e resiliência
Autor Santos, Lene Lima
Orientador Dell'Aglio, Debora Dalbosco
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Curso de Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento.
Assunto Adolescente
Moradores de rua
Resiliência (Psicologia)
Salvador (BA)
[en] Adolescents
[en] Ecological insertion
[en] Habitat
[en] Live on the street
[en] Resilience
[en] Risk
Resumo Esta pesquisa teve por objetivo investigar a interface do conceito de resiliência com a constituição da rua como habitat/morada possível, ainda que precária, para adolescentes que vivem em situação de rua, em Salvador/BA. Tomando como base as perspectivas teóricas da Abordagem Bioecológica do Desenvolvimento Humano e da Psicologia Positiva, foi adotada uma metodologia qualitativa, com inserção ecológica e estudos de caso. Utilizaram-se vários instrumentos para a coleta de dados: diário de campo, entrevista e cartaz. Esses instrumentos foram adaptados às necessidades de uma abordagem temporal, que se desdobrou em passado, presente e futuro, tentando-se, assim, captar fenômenos em sua dinamicidade natural, apesar dos limites impostos por uma pesquisa transversal. O estudo envolveu a análise de dois casos de adolescentes que vivem em situação de rua permitindo a caracterização dos ambientes físicos e sociais onde eles se inserem, suas histórias de vida, a presença de fatores de proteção e de risco permeando essas histórias e os contextos dos quais elas emergem. A transitoriedade e precariedade das moradas explicitam o sentir, o pensar e o viver de uma adolescência que procura nesse fluir permanente, paradoxalmente, a referência estrutural de um lar que continuamente se esvai. A busca desse lar desfeito e as moradas, mesmo precárias, resultantes trazem, em si, um sentido de adaptação positiva, constituindo processos de resiliência.
Abstract The aim of this research was to survey the interface of the concept of resilience with the transformation of the street into an eventual habitat /dwelling, even though precarious, for the adolescents in Salvador/BA who live on the streets. Based on the theoretical perspectives of the Bio-ecological Approach for Human Development and the Positive Psychology, a qualitative approach was adopted, encompassing the ecological insertion and case studies. Several instruments were used for collecting data: field log, interviews and posters. These were adapted bearing in mind the needs of a temporal approach that was unfolded into past, present and future, thus aiming at capturing the phenomena at their natural dynamics, despite the limits that were imposed by a cross-sectional survey. The study comprised the analysis of two cases of adolescents who live on the streets and which enabled the characterization of the physical and social environments where they are inserted, their life histories, the presence of protection and risk factors that permeate these stories and the contexts where they emerge from. The transitoriness and precariousness of their dwellings make explicit these adolescents’ ways of feeling, thinking and living. Although it may seem a paradox, through this continuous flow, they search the structural reference of a home that is continuously fading. The search for this broken home and for the dwellings, even though precarious, brings a sense of positive adaptation leading to resilience projects.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/8305
Arquivos Descrição Formato
000573038.pdf (475.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.