Repositório Digital

A- A A+

Ciberespaço, via de empoderamento de gênero e formação de capital social

.

Ciberespaço, via de empoderamento de gênero e formação de capital social

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ciberespaço, via de empoderamento de gênero e formação de capital social
Outro título Cyberspace, a way of gender empowerment and formation of social capital
Autor Negrao, Telia
Orientador Prá, Jussara Reis
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Ciência Política.
Assunto Capital social
Ciberespaço
Empoderamento
Feminismo
Gênero
Relações de poder
[en] Cyberspace
[en] Empowerment
[en] Feminism
[en] Gender
[en] Social capital
Resumo As Novas Tecnologias de Informação de Comunicação – NTICs oferecem um novo espaço de disputas quanto às relações de poder que merece ser analisado. Para fins desta dissertação, considera-se que a vinculação a esses espaços, também tratados como ambientes comunicativos ou ciberespaço, amplia a autoconfiança das mulheres, proporcionando- lhes maior acesso às agendas do Feminismo, cujos pressupostos são autonomia, respeito aos direitos humanos e defesa da cidadania plena das mulheres. Frente a essa realidade, o propósito deste estudo é enfocar o tema do ciberespaço como via de empoderamento de gênero e de formação de capital social. Nesse âmbito, o ciberespaço, aparece como um ambiente integrado pelas novas tecnologias da informação (TICs), um espaço de interação a ser explorado também pela Ciência Política. Em vista disso, interessa verificar se e como os ambientes sustentados por tecnologias de informação e comunicação (redes) têm sido capazes de promover maior cooperação, reciprocidade e de elevar a qualidade de informação e conhecimento, assim como, de fortalecer laços de solidariedade e confiança, elementos constitutivos do conceito de Capital Social, o que também pode significar a afirmação de uma agenda baseada em pressupostos feministas. Subsidiam o estudo, empiricamente, dados secundários e de pesquisa coletados por questionários junto a usuárias de Telecentros de Porto Alegre e entrevistas em profundidade realizadas com estas usuárias e com feministas e especialistas em TICs. Os resultados do estudo indicam que o fortalecimento das mulheres, com novos conhecimentos e habilidades, favorece a sua participação e a criação de capital social. Assim, mesmo que o acesso a esse meio não resulte em inclusão automática à sociedade do conhecimento e da informação, pode-se constatar que a inserção digital das mulheres constitui uma via de empoderamento de gênero, quando vinculado a processos sociais que estimulam a formação de redes temáticas de gênero e outras tecnologicamente sustentadas.
Abstract The New Information and Communication Technologies – NICTs offer a new space for struggling for power relations that should be analyzed. For this dissertation, it will be considered that the link to these spaces, also treated as communication environments or cyberspace, enhances the self-confidence of woman, providing them with a wider access to Feminist Agenda, that the main aspects are autonomy, respect to human rights and defense of woman’s citizenship. Facing this reality, the purpose of this dissertation is to focus the theme of cyberspace as a way of gender empowerment and social capital formation. In this ambit, cyberspace appears as a integrate environment for the NICTs, and a space to be explored by the Political Science. Thus, it is interesting to verify whether and how environments formed by technologies of information and communication (webs) have been capable of promoting more cooperation, reciprocity, and to raise the quality of information and knowledge, as well as to make stronger the links of solidarity and confidence, constitutive elements of the concept of Social Capital, what has also mean the affirmation of an agenda based in feminist characteristics. Subsidize this study, empirically, secondary data and of researches collected by questionnaires applied to woman users of “Telecenters” of Porto Alegre, RS - Brazil and deep interviews performed in this users and feminists specialist in NICTs. The results of this study indicate that the empowerment of woman with new knowledge and skills increases their participation and the creation of Social Capital. Thus, even that the access to the media does not result in automatic inclusion to Information and Knowledge Society, it can be inferred that digital insertion is a way of empowerment when linked to social processes that stimulate the formation of thematic webs of gender and other sustained technologies.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/8320
Arquivos Descrição Formato
000573527.pdf (1.061Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.