Repositório Digital

A- A A+

Avaliação de um programa de terapia cognitivo comportamental para pacientes com esquizofrenia

.

Avaliação de um programa de terapia cognitivo comportamental para pacientes com esquizofrenia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação de um programa de terapia cognitivo comportamental para pacientes com esquizofrenia
Autor Zimmer, Marilene
Orientador Belmonte-de-Abreu, Paulo Silva
Data 2006
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas: Psiquiatria.
Assunto Brasil
Esquizofrenia
Terapia cognitiva
Resumo Existem evidências de resultados positivos sobre a aplicação do Programa de Terapia Psicológica Integrada para Esquizofrenia (IPT) em diferentes centros de países como Alemanha, Suíça, Holanda, Espanha, Estados Unidos e Canadá, e ausência de estudos nesta área no Brasil. Diante das descobertas das pesquisas sobre novos fármacos para esquizofrenia, nos deparamos com a necessidade de encontrar técnicas adequadas que auxiliem na diminuição dos prejuízos causados pela doença no funcionamento social destes pacientes. Entretanto, diante da ausência de programas estruturados de reabilitação psicossocial surge a necessidade de medir efeitos dos programas de terapia utilizados, cuja solicitação por parte de pacientes e familiares tem aumentado gradativamente. Objetivos: O objetivo maior deste estudo é testar o efeito do IPT em pacientes esquizofrênicos em um centro no Sul do Brasil. Dentro do processo foram gerados objetivos específicos a partir da revisão da literatura e coleta de dados, que deram origem a 3 artigos: Artigo 1. Estudo naturalístico de 3 anos da utilização do IPT, Artigo 2. Determinar as variáveis do IPT associadas à percepção subjetiva dos pacientes esquizofrênicos tratados com esta técnica em três diferentes Centros no Sul do Brasil e Artigo 3. Avaliar a diferença de efeito sobre o funcionamento (cognitivo, social e familiar) e percepção de qualidade a qualidade de vida de pacientes esquizofrênicos submetidos a um ensaio clínico randomizado de uma intervenção de 12 sessões do Programa IPT comparado com tratamento usual. Métodos: O primeiro estudo teve um desenho naturalístico com avaliação retrospectiva, o segundo consistiu de análise qualitativa de conteúdo e o terceiro foi um ensaio clínico randomizado. Em todos os estudos os pacientes tinham diagnóstico de esquizofrenia ou transtorno esquizoafetivo, com idade entre 18 e 65 anos. O primeiro estudo foi realizado em uma instituição privada. O segundo, contou com participantes de três diferentes centros (Instituto de Capacitação e Reorientação Ocupacional - ICARO/ Porto Alegre, Centro de Atenção Psicossocial do HCPA/ Porto Alegre e Centro de Atenção Psicossocial de Tubarão/ SC). E o terceiro estudo, foi realizado com pacientes do Programa de Esquizofrenia e Demências (Prodesq) do HCPA. Resultados: De forma abreviada, os resultados dos três estudos proporcionam evidências de efeito clínico positivo do IPT em pacientes esquizofrênicos do Sul do Brasil, sendo que o IPT foi aplicado em formato reduzido em 12 sessões. O artigo 1 teve como resultado a evidência de resposta positiva em favor dos pacientes esquizofrênicos comparados com transtorno de humor bipolar que participaram de um programa de reabilitação psicossocial de técnica cognitivocomportamental com base no IPT. O artigo 2 teve como resultado a percepção de adequação do IPT com sugestão de retirada das seguintes etapas: do subprograma de Diferenciação Cognitiva (sistemas conceituais verbais, hierarquias conceituais, sinônimos, antônimos, definição de palavras, cartões com palavras, palavras com diferente significado segundo o contexto) e do subprograma de Comunicação Verbal (repetição segundo o sentido de frases auto-formuladas, pergunta auto-formulada com resposta, o grupo entrevista um dos participantes e comunicação livre), com evidências obtidas a partir da análise qualitativa de conteúdo das verbalizações dos pacientes em grupos de discussão, específicos. E, por último, o artigo 3 apresenta resultados positivos do ensaio clínico randomizado em uma amostra de 56 pacientes com diagnóstico CID-10 de esquizofrenia ou transtorno esquizoafetivo, comparando resultados de funcionamento (social, familiar, cognitivo) e percepção de qualidade de vida em 20 pacientes com 12 sessões do programa IPT mais tratamento usual e 36 pacientes somente com tratamento usual. Os resultados evidenciaram uma melhora significativa no funcionamento cognitivo, social, relações familiares, adequação social e qualidade de vida em favor dos 20 pacientes nas 12 sessões do IPT quando comparados com 36 pacientes que receberam tratamento usual. Conclusões: O efeito médio encontrado nestes estudos parece corresponder aos achados encontrados em estudos de outros países (média de tamanho de efeito=0,8). De acordo com os resultados deste estudo foi possível verificar que uma intervenção de 12 semanas do IPT apresenta efeitos positivos nas áreas avaliadas, quando comparado a tratamento usual. Assim, com base nesses achados fica indicada a execução de estudos mais amplos, com maior tempo de segmento, com comparação com outras técnicas, além da necessidade de difusão desta técnica, através de treinamento de equipes da rede pública de saúde mental.
Abstract There is evidence for positive results on the employment of the Integrated Psychological Therapy Program (IPT) for schizophrenia from different areas of countries like Germany, Switzerland, the Netherlands, Spain, the United States, and Canada, as well as a noted absence of Brazil-performed studies in this area. After the discovery of research on new pharmaceuticals for schizophrenia treatments we are faced with the need of finding newer and more adequate techniques to help into the lessening of those disorder-caused handicaps and flaws on the social behavior of such patients that are affected by this illness. However, in the absence of standardized psychosocial rehabilitation programs, the need arises for effect measuring of those therapy programs that are currently being employed, for which the request by patients and their families has been progressively growing. GOALS: The main target for this study is that of testing the IPT effects upon schizophrenic patients in a large Southern Brazilian urban center. As part of the process specific objectives were generated, as following a literature survey and data collection, the three of which all originated scientific papers. Paper #1 -- A three-year-long naturalistic study on the employment of IPT; paper #2 -- A determination of IPT variables associated with subjective perception by schizophrenic patients treated by this technique in three different Southern Brazilian health centers; paper #3 -- An assessment on effect differences upon cognitive, social, and family functioning, as well as life quality perception among schizophrenic patients subjected to a randomized clinical experiment consisting of 12-session IPT-program intervention as compared to the usual treatment. METHODS: The first study underwent a retrospective-evaluation naturalistic design; the second, employed qualitative content analysis, all the while the third was a randomized clinical assay. In all the aforementioned studies, the patients had been diagnosed as schizophrenia or schizoaffective disorder, while their age brackets ranged between 18 and 65 years. The first study was performed in a private facility. The second spanned participants from three different health centers, to wit, the Instituto de Capacitação e Reorientação Ocupacional [Qualification and Occupational Rehabilitation Institute] - ICARO - from Porto Alegre, Rio Grande do Sul state; the Centro de Atenção Psicossocial do HCPA/Porto Alegre [the Porto Alegre Clinical Hospital Psychosocial Care Center] and the Centro de Atenção Psicossocial de Tubarão [Tubarão Psychosocial Care Center] of Tubarão, Santa Catarina state. And the third study was conducted with patients from the HCPA's Programa de Esquizofrenia e Demências [Schizophrenia and Dementiae Program] (Prodesq). RESULTS: In a succinct way, results from these three studies afforded evidences of positive IPT clinical effect upon Southern Brazil schizophrenic patients, allowing for a 12-session of IPT application. Paper #1 resulted into evidencing a more positive response of schizophrenic patients as compared to those bearing bipolar humor disorder, as refers to those subjects who participated in a psychosocial rehabilitation program employing IPT-based cognitive-behavioral technique. Paper #2 resulted on a perception of the adequacy of this treatment, along with a suggestion for the withdrawal of the following steps: the Cognitive Differentiation Subprogram (conceptual verbal systems, conceptual hierarchies, synonyms, antonyms, word definition, word cards, sorting of words bearing different meanings according to their contexts) and the Verbal Communication Subprogram (self-formulated sentence repeating according to their meaning, self-directed questioning with pertinent replies, group interview of one of their participants, and free communication), according to evidence gleaned from qualitative analysis of specific patient verbalization contents within discussion groups. Finally, Paper #3 shows positive results for a randomized clinical experiment within a universe of 56 patients diagnosed as CID-10 Schizophrenia or Schizoaffective disorder, comparing their functioning (social, familiar, cognitive) results with their own perception of their life quality in a universe of 20 patients given IPT-program sessions plus the usual treatment as compared to a control group of 36 patients receiving only the usual standard treatment. CONCLUSION: The mean effect found in these studies seems to correspond with those findings reached to in other countries' studies (effect size average = 0.8). According to the studies' results it was rendered possible to verify that an IPT 12-week intervention affords positive effects upon the assessed areas as in comparison to the usual standard treatment. Therefore, grounded on these findings, the designing of further and broader studies is suggested, into which more segment time and the comparison to other techniques should be added as well as the need for wider diffusion of this technique is indicated, which could be accomplished by means of the training of Mental Health public network teams.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/8464
Arquivos Descrição Formato
000576412.pdf (641.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.