Repositório Digital

A- A A+

Associação entre condição de saúde bucal e aptidão física : resultados preliminares de um estudo observacional transversal

.

Associação entre condição de saúde bucal e aptidão física : resultados preliminares de um estudo observacional transversal

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Associação entre condição de saúde bucal e aptidão física : resultados preliminares de um estudo observacional transversal
Outro título Association between oral health and physical fitness : preliminary results of a cross sectional study
Autor Oliveira, João Augusto Peixoto de
Orientador Haas, Alex Nogueira
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Programa de Pós-Graduação em Odontologia.
Assunto Aptidão física
Saúde bucal
[en] Anthropometry
[en] Health behavior
[en] Oral health
[en] Oral hygiene
[en] Periodontal diseases
[en] Physical fitness
[en] Skeletal muscle
Resumo Tem se questionado se a saúde bucal poderia influenciar a aptidão física através do desafio sistêmico provocado por mediadores pró-inflamatórios e endotoxemia. O processo inflamatório resultante de um dano muscular pode ser prolongado por substâncias pró inflamatórias circulantes, com consequente aumento da relutância do indivíduo em contrair a musculatura esquelética. Além disso, citocinas inflamatórias podem agir sobre o mecanismo de fadiga central, diminuindo o limiar de fadiga dos indivíduos. O objetivo deste estudo observacional transversal foi avaliar a associação entre condição de saúde bucal e aptidão física, testando a hipótese de que pior saúde bucal é um indicador de risco para menor aptidão física. Foi utilizada uma amostra de 96 militares estaduais da Brigada Militar da cidade de Porto Alegre. Um questionário estruturado foi aplicado aos militares, medidas antropométricas, exames clínicos da condição periodontal e experiência de cárie através do índice CPO-D foram obtidos. O Teste de Aptidão Física (TAF) rotineiramente realizado pelos militares foi utilizado como desfecho. Modelos de regressão logística multivariados foram aplicados e odds ratios (OR) e intervalos de confiança de 95% foram reportados. Foi observada associação positiva entre maior frequência de higiene proximal e melhor aptidão física (OR= 3,14; IC 95%= 1,04-9,50; p= 0,04). Maior número de dentes com profundidade de sondagem (PS) ≥ 4mm esteve associado com menor chance de obtenção do escore máximo no teste TAF (OR= 0,33; IC 95%= 0,11-0,96; p= 0,04). Perda dentária e experiência de cárie não estiveram associados com aptidão física. Pode-se sugerir a partir desta análise preliminar que piores hábitos de higiene bucal e inflamação periodontal podem vir a ser indicadores de risco para menor aptidão física. Outros estudos com modelos animais e em humanos ainda são necessários para elucidar por completo a associação entre saúde bucal e aptidão física.
Abstract It has been questioned if oral health could influence physical fitness through the systemic challenge caused by pro-inflammatory mediators and endotoxemy. The resulting inflammatory process of muscle damage could be lengthening, with consequent increased reluctance to contract skeletal muscle. Furthermore, inflammatory cytokines could act on the central fatigue mechanism and decrease fatigue thresholds. The aim of this cross-sectional observational study was to evaluate the association between oral health status and physical fitness, testing the hypothesis that worst oral health is a risk indicator for lower physical fitness. The sample comprised 96 military police officers from Porto Alegre city. A structured questionnaire was applied to the police officers; anthropometric measurements, clinical examination of periodontal status and the DMF-T index were performed. The Physical Fitness Test (PFT) routinely performed by military police officers was considered as the outcome variable. Multivariate logistic regression models were fitted and odds ratios (OR) and 95% confidence intervals (95% CI) were reported. A positive association between increased frequency of proximal hygiene and higher standards of physical fitness was observed (OR= 3.14; 95% CI= 1.04-9.50; p= 0.04). Higher number of teeth with probing depth (PS) ≥ 4mm was associated with lower chance of obtaining the highest score of the PFT (OR= 0.33; 95% CI= 0.11-0.96; p= 0.04). Tooth loss and caries experience were not associated with physical fitness. It may be suggested from these preliminary findings that worst oral hygiene habits and periodontal inflammation could be risk indicators for lower physical fitness. Other animal and human studies are still needed to completely elucidate this relationship.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/85191
Arquivos Descrição Formato
000907662.pdf (1.233Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.