Repositório Digital

A- A A+

"De bike eu vou" : um estudo antropológico sobre o uso da bicicleta em Porto Alegre/RS

.

"De bike eu vou" : um estudo antropológico sobre o uso da bicicleta em Porto Alegre/RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título "De bike eu vou" : um estudo antropológico sobre o uso da bicicleta em Porto Alegre/RS
Autor Oliveira, Danielle Soares Pires de
Orientador Leal, Ondina Maria Fachel
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de Ciências Sociais: Bacharelado.
Assunto Bicicleta
Cicloativismo
Mobilidade urbana
Políticas públicas
[en] Bicycle
[en] Bicycle advocacy
[en] Public policies
[en] Urban mobility
Resumo Este estudo visa investigar o momento atual do processo de transformação da mobilidade urbana de Porto Alegre com a intensificação do uso da bicicleta pela população. Esta transformação ocorre através de várias iniciativas, de um lado, as pessoas passaram a usar mais a bicicleta e houve um crescimento na participação de indivíduos nos movimentos cicloativistas e grupos relacionados ao uso da bicicleta; por outro, houve a criação de algumas políticas públicas que visam contemplar esta demanda, como é o caso da construção de algumas ciclovias e a implantação de um serviço público de aluguel de bicicletas. Esta pesquisa busca compreender quais as motivações que levam as pessoas a fazer uso da bicicleta e como estas estão percebendo estas modificações na mobilidade urbana. Através de descrição etnográfica, com uso de observação participante, entrevistas, análise de documentos e de material da mídia, o presente trabalho relata algumas das ações, iniciativas e movimentos sociais que fomentam o uso da bicicleta em Porto Alegre. Percebe-se que, aos poucos, opera-se uma modificação na paisagem urbana e transforma-se também a percepção e o modo de conviver das pessoas com a própria cidade. Verificou-se que os cicloativistas e ativistas, em sua maioria, vinculam à bicicleta a ideia de transporte sustentável e assumem uma postura política de crítica a uma organização urbana carrocêntrica. No entanto, nem todos que estão utilizando a bicicleta atualmente são cicloativistas, ativistas, ou possuem uma preocupação com o meio ambiente. Há pessoas que fazem uso da bicicleta como lazer ou esporte, sem uma agenda política, mas, aos poucos, começam a perceber também vantagens na utilização desse transporte. No caso de Porto Alegre, observa-se que o crescimento do interesse pelo uso da bicicleta ocorre em sintonia com o esgotamento de outras formas de mobilidade urbana, como a baixa qualidade do transporte público e um excesso do uso de carros que provoca constantes congestionamentos no trânsito. Mostra-se neste estudo que a questão do uso da bicicleta relaciona-se com a reivindicação de melhoria da qualidade de vida na cidade e a produção de políticas públicas para tal fim, e este processo constrói novas percepções a respeito da paisagem urbana, bem como novas formas de organização social.
Abstract This study aims to investigate the current process of transformation of the urban mobility, with the intensification of the bicycle use in the city of Porto Alegre, Brazil. This transformation occurs through various initiatives, on one hand, people began to make more use of bikes and there was also an increased participation in group events and movements related to bicycle use; on the other, indeed, there was the creation of some public policies targeting that demand, such as the construction few bike lines and the creation of a public bike rental service. This research seeks to understand the motivations that lead people to make use of bicycles and how they perceive the urban mobility changes. Through ethnographic description, using participant observation, interviews, policy documents and media material, this study is a commentary of some of the actions, initiatives and social movements that promote the use of bicycles in Porto Alegre. It is noticed that a change in happening slowly in the urban landscape and in people’s perceptions about it, notions of quality of life and their own way of living is also in process of transformation. It was found that the bike activism advocates the bike use as environmental friendly and as a sustainable mean of urban mobility and is also very critical of a city administration that prioritizes the use of cars. However, not everyone who is currently using bikes is a bike activist or has a political concern with the environment. There are people who only make a recreational use of bikes, with individual fitness goals or as a sport. Some are just starting to realize the advantages of using it as a mean of transportation. In the case of Porto Alegre, the increased interest in using a bike coincides with the exhaustion of other forms of urban mobility, such as low quality of public transportation and excessive use of cars, causing constant traffic jams. In short, the theme of bike mobility is related to demands for improving the quality of life in the city and the production of public policies and this process builds new perceptions about the urban landscape, as well as new forms of social organization.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/85213
Arquivos Descrição Formato
000909170.pdf (4.063Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.