Repositório Digital

A- A A+

Evidências clínicas e moleculares do consumo de brócolis, glicorafanina e sulforafano em humanos

.

Evidências clínicas e moleculares do consumo de brócolis, glicorafanina e sulforafano em humanos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Evidências clínicas e moleculares do consumo de brócolis, glicorafanina e sulforafano em humanos
Autor Conzatti, Adriana
Orientador Souza, Carolina Guerini de
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Nutrição.
Assunto Alimento funcional
Doenças cardiovasculares : Terapia
Resumo Estudos epidemiológicos recentes demonstram uma correlação inversa entre o consumo de vegetais crucíferos, principalmente de brócolis, e o risco de muitas doenças crônicas, como as cardiovasculares e diferentes tipos de câncer. Este efeito protetor é atribuído aos glicosinolatos e isotiocianatos, fitoquímicos presentes nesses vegetais, sendo atualmente os mais estudados e com maiores evidências de efeito a glicorafanina (GRR) e o sulforafano (SFN). Devido ao grande número de estudos epidemiológicos, in vitro, em animais e estudos de coorte que apontaram benefícios do consumo de brócolis, GRR ou SFN para saúde, e a inexistência de estudos sintetizando as evidências em humanos, o objetivo deste trabalho foi revisar de forma sistemática estudos de intervenção, com foco em parâmetros clínicos e moleculares. Foram incluídos estudos do tipo ensaio clínico randomizado (ECR), publicados em inglês ou português, de 2003 a 2013, sobre os efeitos do consumo de brócolis, GRR ou SFN em humanos, sendo a pesquisa realizada nas bases eletrônicas de dados PuBmed e Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). Após o processo de seleção e análise, realizados de acordo com as recomendações do Manual Cochrane, foram incluídos neste trabalho 17 estudos, com amostras, intervenções, tempo de seguimento e desfechos muito heterogêneos. Os principais e mais consistentes achados referem-se à melhora da glicemia, do perfil lipídico e do estado redox celular. Evidências menos sólidas indicam a diminuição da inflamação crônica de baixa intensidade, diminuição na colonização por Helicobacter pylori e maior proteção contra o câncer, por inibição de vias de tumorigênese ou por excreção de metabólitos potencialmente cancerígenos. Nem todos os estudos determinaram a quantidade de GRR ou SFN presente na intervenção realizada, não havendo consenso sobre dose ou concentração recomendada. Dessa forma, concluiu-se que há evidências de potenciais benefícios do consumo de brócolis, GRR e SFN sobre parâmetros clínicos e moleculares em humanos, especialmente glicemia de jejum, perfil lipídico e estresse oxidativo, porém estas evidências ainda são limitadas.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/86421
Arquivos Descrição Formato
000910221.pdf (582.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.