Repositório Digital

A- A A+

Aplicação do indicador taxa diária de altas hospitalares para avaliação da movimentação de pacientes na emergência de um hospital universitário

.

Aplicação do indicador taxa diária de altas hospitalares para avaliação da movimentação de pacientes na emergência de um hospital universitário

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Aplicação do indicador taxa diária de altas hospitalares para avaliação da movimentação de pacientes na emergência de um hospital universitário
Autor Kucyk, Rosa
Orientador Camey, Suzi Alves
Co-orientador Kuchenbecker, Ricardo de Souza
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia.
Assunto Administração de serviços de saúde
Alta do paciente
Hospitais universitários
Indicadores de qualidade em assistência à saúde
Serviço hospitalar de emergência
Resumo As melhorias no atendimento em saúde são cada vez mais necessárias nos serviços de emergência, não apenas visando um resultado mais eficaz aos pacientes, como também buscando suprir as deficiências da população em geral e do corpo clínico responsável, primando pela melhoria da qualidade assistencial, com foco no ser humano integral. O uso das Emergências como forma de resolver os problemas de saúde da população é tão grande que existem, no Brasil, 185 hospitais com perfil de urgência e emergência. As emergências, como próprio nome já diz, são situações em que o atendimento deve ser imediato, já as urgências exigem um atendimento em até duas horas. Então, como porta principal de entrada ao sistema de saúde e caracterizado pela superlotação, o SUS, na tentativa de intervir na reorganização do sistema, implantou a Política Nacional de Humanização (PNH) Humaniza SUS. Esta política tem como princípio fundamental o acolhimento através da classificação de risco. Deve-se levar em consideração, também, a situação epidemiológica brasileira, que é muito diferente da situação observada nos países desenvolvidos, especificamente em relação à transição epidemiológica clássica, por apresentar tripla carga de doenças, envolvendo uma agenda não concluída de infecções, desnutrição e problemas de saúde reprodutiva. A Portaria 2048/2002 do Ministério da Saúde propõe, então, a implantação nas unidades de atendimento às urgências, do acolhimento e da “triagem classificatória de risco”. De acordo com esta Portaria, este processo “deve ser realizado por profissional de saúde, de nível superior, mediante treinamento específico e utilização de protocolos pré-estabelecidos e tem por objetivo avaliar o grau de urgência das queixas dos pacientes, colocando-os em ordem de prioridade para o atendimento”. A classificação de risco é um processo dinâmico de identificação dos pacientes que necessitam de tratamento imediato, de acordo com o potencial de risco, agravamento ou grau de sofrimento. A área de emergência deve ser pensada por nível de complexidade, desta forma otimizando recursos tecnológicos e força de trabalho das equipes, atendendo ao usuário segundo sua necessidade específica. Levando-se em consideração estes aspectos e no intuito de instrumentalizar o Gestor ou Administrador, a triagem por classificação de risco, aliada à aplicação de indicadores é uma proposta quantitativa e qualitativa para a melhoria do sistema de saúde brasileiro. É através dos indicadores que isso se torna viável, pois não há na literatura uma escala que mensure saúde e sim indicadores que representam um conceito. Como o indicador é um número que expressa o estado de alguma coisa que se considera relevante e importante, então, bons indicadores precisam de dados bem elaborados e fidedignos. Os indicadores sinalizam como um determinado processo está e demonstram como as tarefas estão sendo desenvolvidas. Eles oferecem informações que indicam o estado das etapas de um processo. Assim, são considerados medidores de uma atividade, expressando uma informação que pode ser medida, sendo assim, também serem comparadas e administradas. A pretensão deste estudo é, portanto aplicar o indicador “Taxa Diária de Altas Hospitalares”a fim de avaliar da movimentação dos pacientes do serviço de emergência, de uma forma nova, analisando a capacidade de alta, aplicando um indicador robusto e em tempo real, pois os indicadores assistenciais são insuficientes sob o ponto de vista da mobilidade. Por último, colaborar com a implantação de uma ferramenta pró-ativa e inovadora, que trabalhe com o futuro e não com o passado e o presente. A contribuição do artigo “Real-time operational feedback: daily discharge rate as a novel hospital efficiency metric”, do Canadá, é importante, pois apresenta como principal benefício, o foco na aplicação de um indicador que poderá servir de “termômetro” para o acompanhamento diário das movimentações do paciente, monitorando o que é mais caro para o hospital que é o giro do leito. OBJETIVO Aplicar o indicador Taxa Diária de Altas Hospitalares (TDAH) na Emergência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. METODOLOGIA Estudo de Séries Temporais, onde entre Outubro de 2011 e Setembro de 2012 foram pesquisadas as movimentações de pacientes adultos, SUS, no Serviço de Emergência, utilizando-se os dados disponíveis nas telas do AGH-Sistema Aplicativo para Gestão Hospitalar, no “Relatório Emergência 24 horas” do IG ou BI, no demonstrativo diário de ocupação do Serviço de Emergência, nas planilhas da Comissão Intra-hospitalar de doação de órgãos e tecidos para transplantes, nas planilhas das Supervisoras de Enfermagem e nos dados mensais de óbitos do SAMIS, permitindo a visualização da movimentação dos pacientes e as variações no referido período. Com base nas informações coletadas foi mensurado o indicador da Taxa Diária de Altas Hospitalar- TDAH e o tempo de permanência dos pacientes analisando-se um período de 24 horas, excluindo-se as altas por óbitos e as evasões. Para análise dos dados foi utilizado o programa Statistical Package for the Social Sciences versão 18.0 para Windows. RESULTADOS E CONCLUSÕES Houve diferença significativa entre os dias da semana quanto ao índice TDAH, sendo este mais baixo aos sábados e domingos e mais alto na segunda, quarta e sexta (p<0,001). Independente do dia da semana, a mediana e intervalo interquartil do índice foi de 17,4% (14,4-21,3). O uso do indicador TDAH poderá ser considerado para a melhora da eficiência operacional em Serviços de Emergência.
Abstract Improvements in health care are increasingly needed in emergency departments, not just aiming a more effective result to patients, but also seeking to address the weaknesses of the general population and hospital staff prioritizing to improve quality of health care, by focusing on the whole human being. To develop and apply indicators in this context it means a proposal to a quantitative and qualitative improvement of the Brazilian health system. It is through indicators that it would become feasible because there is no scale that measures health on literature but there are indicators that represent concepts. As the index means a number that expresses the state of something that is considered relevant and important then good indicators require elaborate and reliable information. The indicators indicate how a particular process is going and demonstrate how tasks are being developed. They provide information that indicates the state of the process steps. Thus, they are considered activity measurements, expressing information that can be measured, thus also being compared and managed. The epidemiological situation in Brazil is very different from that observed in developed countries; specifically in relation to classical epidemiological transition by presenting overweight of diseases involving infections, malnutrition and reproductive health problems. This work’s ambition is to improve the assessment of the of patient’s movement at the emergency room, in a new way, analyzing discharge capacity, applying a substantial indicator on real time, once health care indicators are inadequate from the point of view of mobility. Finally, aid the implementation of a proactive and innovative tool, tha works with the prospect future and not the past and the present. The contribution of the Canadian article was important because it has the major benefit focusing on applying an indicator that could serve as a "thermometer" for the daily monitoring of the admissions and discharges of patients, monitoring what costs more for the hospital, which is the bed release and preparation. OBJECTIVE Apply the indicator Daily Rate of Hospital Discharges at the Hospital de Clínicas de Porto Alegre. METHODOLOGY A case study, where between October 2011 and September 2012 were surveyed data from adult patients in the emergency department, using the data available in the system and the corporate management indicators, allowing visualization of patients and variations in period. Based on the information collected was measured indicator of the Daily Rate High and length of stay of patients by analyzing a period of 24 hours, excluding high for deaths and evasions. For data analysis we used the Statistical Package for the Social Sciences version 18.0 for Windows. RESULTS AND CONCLUSIONS There was significant difference between the days of the week as the Daily Rate of Hospital Discharges index, which is lower on Saturdays and Sundays and higher in the Monday, Wednesday and Friday (p<0.001). Regardless of the day of the week, the median and interquartile range of the index was 16.9% (13.4-20.6). The use of indicator Daily Rate of Hospital Discharges may be considered to improve operational efficiency in Emergency Services.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/87114
Arquivos Descrição Formato
000910287.pdf (307.9Kb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.