Repositório Digital

A- A A+

Perfil sociodemográfico e fatores associados a desfechos desfavoráveis entre pacientes hipertensos e diabéticos em um serviço de Atenção Primária à Saúde de Porto Alegre

.

Perfil sociodemográfico e fatores associados a desfechos desfavoráveis entre pacientes hipertensos e diabéticos em um serviço de Atenção Primária à Saúde de Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Perfil sociodemográfico e fatores associados a desfechos desfavoráveis entre pacientes hipertensos e diabéticos em um serviço de Atenção Primária à Saúde de Porto Alegre
Autor Nascimento, Suliane Motta do
Orientador Sirena, Sérgio Antônio
Data 2013
Nível Mestrado profissional
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia.
Assunto Atenção primária à saúde
Diabetes mellitus
Fatores de risco
Hipertensão
Perfil de saúde
Porto Alegre (RS)
Serviços básicos de saúde
Resumo INTRODUÇÃO: As doenças crônicas não transmissíveis causam um grande impacto na morbimortalidade da população e representam um alto custo social. A Atenção Primária à Saúde deve desempenhar um papel fundamental no processo de atenção a estes agravos. OBJETIVO: Determinar o perfil sociodemográfico de pacientes que apresentam desfechos desfavoráveis, cadastrados em uma ação programática específica para abordagem de hipertensão arterial sistêmica e diabetes mellitus, de um serviço de Atenção Primária de Porto Alegre. MÉTODOS: Estudo transversal de base populacional, em que foi utilizada base de dados com 2.415 indivíduos maiores de 18 anos, de Porto Alegre, RS, em usuários do SSC/GHC, com diagnóstico de HAS e DM. As variáveis utilizadas foram: internação por HAS, DM ou suas consequências; amputação de membros inferiores como consequência de lesão vascular; ocorrência de acidente vascular cerebral; ocorrência de isquemia cardíaca, sexo, idade, escolaridade, classificação socioeconômica, atividade física regular, tabagismo, uso abusivo de álcool, peso, consulta de enfermagem, participação em grupos educativos na Unidade Básica de Saúde e autopercepção de saúde. RESULTADOS: Indivíduos com diagnóstico de HAS e DM, houve predomínio do sexo feminino (68%). A média de idade foi de 63,2 anos (dp= 13,7). Destes, 516 (21,4%) apresentaram desfechos desfavoráveis. As prevalências encontradas foram de 10,7% de IAM, 6,3% de AVC, 0,8% de amputação e 7,3% de hospitalização. No grupo de indivíduos com desfechos desfavoráveis, houve predomínio do sexo masculino (24,7%; p=0,003) e faixa etária acima de 60 anos (22,1%; p=0,002). A presença de desfechos desfavoráveis esteve diretamente associada a participação em grupos de educação em saúde (RP=1,52; IC95%=1,12-2,05), ao uso abusivo de álcool (RP=1,45; IC95%=1,08-1,93), tabagismo por mais de 20 anos (RP=1,29; IC95%=1,07-1,55), associação de HAS e DM (RP=1,29; IC95%=1,09-1,51) e autopercepção de saúde regular ou ruim (RP=1,64; IC95%=1,39-1,94). CONCLUSÕES: Apesar de acompanhados em um Serviço de APS qualificado, observa-se uma alta prevalência de desfechos desfavoráveis em pessoas HAS e DM.
Abstract OBJECTIVE: To determine the demographic profile of patients with unfavorable outcomes, registered in an action for specific programmatic approach to hypertension and diabetes, on a service of Primary Care in Porto Alegre. METHODS: Cross-sectional population-based, which was used a database with 2,415 patients over 18 years old, from Porto Alegre, RS, users of the SSC / GHC, diagnosed with hypertension and diabetes type 2. The variables used were: hospitalization for hypertension, diabetes or its consequences; amputation of lower limbs as a result of vascular injury; occurrence of stroke, cardiac ischemia, sex, age, education, socioeconomic status, regular physical activity , smoking, alcohol abuse, weight, nursing consultation, participation in educational groups in the Basic Health and self-rated health. RESULTS: Among individuals diagnosed with hypertension and / or diabetes, there was a predominance of females (68%). The average age was 63.2 years (sd= 13,7). Of these, 516 (21.4%) subjects had unfavorable outcomes. Prevalence rates were 10.7% for myocardial infarction, 6.3% for stroke, 0.8% and 7.3% amputation hospitalization. In the group of patients with unfavorable outcomes were predominantly male (24.7%, p = 0.003) and age above 60 years (22.1%, p = 0.002). The presence of unfavorable outcomes was directly associated with participation in group health education (PR=1,52; IC95%=1,12-2,05), the abuse of alcohol (PR=1,45; IC95%=1,08-1,93), smoking for over 20 years (PR=1,29; IC95%=1,07-1,55), association of hypertension and DM (PR=1,29; IC95%=1,09-1,51) and self-reported fair or poor health (RP=1,64; IC95%=1,39-1,94). CONCLUSIONS: Despite followed in a PHC service of excellence, there is a high prevalence of occurrence of unfavorable outcomes in patients diagnosed with hypertension and diabetes.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/87215
Arquivos Descrição Formato
000910686.pdf (792.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.