Repositório Digital

A- A A+

Estudo neurofisiológico e bioquímico de sujeitos com diferentes graus de tolerância à glicose (normais, pré-diabéticos e diabéticos)

.

Estudo neurofisiológico e bioquímico de sujeitos com diferentes graus de tolerância à glicose (normais, pré-diabéticos e diabéticos)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo neurofisiológico e bioquímico de sujeitos com diferentes graus de tolerância à glicose (normais, pré-diabéticos e diabéticos)
Autor Winckler, Pablo Brea
Orientador Schestatsky, Pedro
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Diabetes mellitus
Estado pré-diabético
Glucose
Neurofisiologia
Transtornos do metabolismo de glucose
[en] Diabetes
[en] Impaired glucose tolerance
[en] Neurophysiology
[en] NSE
[en] Prediabetes
[en] QST
[en] S100B
Resumo INTRODUÇÃO: A diabetes mellitus tipo 2 (DM) é uma doença metabólica caracterizada pela presença de hiperglicemia crônica. Estudos prévios demonstraram que pacientes com pré-diabetes (PDM) têm uma história natural de progressão para DM. A neuropatia diabética é a complicação mais comum da DM e avanços recentes na neurofisiologia clínica trouxeram um refinamento das técnicas de avaliação. Entre estas estão à resposta cutânea simpática (SSR) e o teste sensorial quantitativo (QST). Biomarcadores como Enolase Neurônio-Específica (NSE) e a Proteína S100-Beta (S100B) vem sendo descritos por muitos autores como associados a danos em células do sistema nervoso. OBJETIVO: O objetivo deste estudo é avaliar parâmetros neurofisiológicos e compará-los com achados clínicos e bioquímicos (S100B e NSE) em pacientes com DM, PDM e controles saudáveis. MÉTODOS: Pacientes dos ambulatórios de Neurologia e Endocrinologia foram randomizados em um estudo transversal. Os participantes foram submetidos a uma bateria de testes clínicos e neurofisiológicos que englobaram condução nervosa, Onda-F, SSR e QST. Níveis séricos de NSE e S100B foram quantificados através de ensaio ELISA (Enzyme-linked immunosorbent assay). RESULTADOS: A avaliação clínica e os estudos de condução nervosa e Onda-F foram similares nos grupos estudados. Já os limiares QST calor (QSTc) e QST dor (QSTd) foram significativamente elevados nos pacientes PDM e DM com relação aos controles (P<0.05 para todas as comparações). No entanto, estes parâmetros não foram capazes de distinguir pacientes DM vs. PDM (P >0.1 para todas as comparações). O SSR foi capaz de diferenciar o grupo DM do controle (P <0,01) embora não tenha mostrado diferença entre os grupos PDM e controle (P = 0,6). Não houve diferença entre os níveis de S100B (P = 0.6) e NSE (P = 0.2) entre os grupos DM, PDM e controles. CONCLUSÃO: O QST e SSR são testes úteis para a avaliação de pacientes com diferentes graus de tolerância a glicose. Este estudo não encontrou diferenças entre os biomarcadores NSE e S100B em indivíduos com DM e PDM.
Abstract BACKGROUND: Type 2 diabetes mellitus (DM) is a metabolic disease characterized by the presence of chronic hyperglycemia. Previous studies demonstrated that patients with prediabetes states (PDM) have a natural history of progression to DM. Neuropathy is the most common and disabling complication of diabetes and recent advances in neurophysiology have enabled a refinement of neurophysiological diagnostic techniques such as sympathetic skin response (SSR) and quantitative sensory testing (QST). Biomarkers like Neuron-specific Enolase (NSE) and S100- Beta Protein (S100B) has been described for many authors as associated with damage at nervous system cells and are related with severity of injury as well as clinical outcomes. OBJECTIVE: The aim of this study is to evaluate neurophysiological findings and compare them with clinical and biochemical findings (S100B and NSE) in patients with DM, PDM and healthy controls. METHODS: Patients at the outpatient Neurology and Endocrinology service were randomized in a cross-sectional study. Participants underwent a battery of clinical and neurophysiological tests that encompassed nerve conduction studies, F-wave, SSR and QST. ELISA (enzyme-linked immunosorbent assay) were perform to quantify serum levels of NSE and S100B. RESULTS: There were no difference regarding clinical evaluation, nerve conduction studies and F-wave were between groups. The QST thresholds of warm (QSTw) and QST pain (QSTp) were significantly elevated in patients with PDM and DM compared to controls (P <0.05 for all comparisons). However, these parameters were not able to distinguish among DM and PDM (P > 0.1 for all comparisons). The SSR was able to differentiate DM from control group (P <0.01) but did not show difference between PDM and control groups (P = 0.6). There was no difference on levels of S100B (P = 0.6) and NSE (P = 0.2) between the DM, PDM and control groups. CONCLUSION: The QST and SSR are useful tests to evaluating patients with different degrees of glucose tolerance. This study found no differences between biomarkers NSE and S100B in subjects with DM and PDM.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/87303
Arquivos Descrição Formato
000910447.pdf (1.074Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.