Repositório Digital

A- A A+

Três ensaios sobre mudança demográfica e seus impactos nas economias brasileira e gaúcha

.

Três ensaios sobre mudança demográfica e seus impactos nas economias brasileira e gaúcha

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Três ensaios sobre mudança demográfica e seus impactos nas economias brasileira e gaúcha
Autor Stampe, Marianne Zwilling
Orientador Portugal, Marcelo Savino
Co-orientador Porsse, Alexandre Alves
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Economia.
Assunto Brasil
Crescimento econômico
Demografia
Modelo econométrico
Rio Grande do Sul
[en] Consumption by age group
[en] Demographic change
[en] Economic growth
[en] ESDA
[en] Gmm-system
Resumo O presente estudo aborda a demografia e seus impactos na economia. A redução das taxas de fecundidade e de mortalidade, acompanhadas pelo aumento da expectativa de vida da população, tiveram como consequência a queda da taxa de crescimento populacional e mudanças na estrutura etária da população brasileira. Esse fenômeno também condiciona a chamada transição demográfica, processo no qual ocorre redução na proporção de crianças e aumento na proporção de pessoas idosas na população. A literatura supõe que esse processo esteja relacionado com o crescimento econômico, de forma que regiões com menor taxa de dependência (proporção de crianças e idosos na população) devem apresentar maior crescimento econômico. Utilizando-se técnicas de análise exploratória de dados espaciais (AEDE) para Áreas Mínimas Comparáveis (AMC) e de econometria para dados em painel, foi comprovada a relação inversa entre taxa de dependência e crescimento econômico com ambas as técnicas para o Brasil. A taxa de dependência indicou que o componente infantil predomina no Brasil e que as regiões do Brasil mais desenvolvidas em termos de mudança demográfica são as Sul e Sudeste. Tanto as taxas de dependência infantil e de idosos mostraram influenciar negativamente o modelo de crescimento econômico brasileiro, contribuindo para diminuir o caráter dúbio da última taxa mediante utilização de método econométrico que corrige para o problema da endogeneidade - Gmm-System. Foi também investigada a influência da demografia sobre o consumo utilizando-se dados da Pesquisa de Orçamentos familiares (POF) ano base 2002-2003 para o Rio Grande do Sul, indicando que os setores máquinas e tratores, material elétrico e eletrônico, material de transportes, outras indústrias, instituições financeiras, serviços prestados às famílias e às empresas, aluguel de imóveis, administração pública e serviços privados não-mercantis, possuem um efeito positivo do envelhecimento populacional no consumo, o que podemos chamar de quebracabeça ao contrário do consumo na aposentadoria. Ademais, o consumo total indicou ser estável, o que parece fazer sentido, uma vez que existem também setores cujo consumo diminui com a idade. Com isso, evidenciou-se a importância da demografia tanto no crescimento econômico quanto no consumo para o Brasil e o Rio Grande do Sul, respectivamente.
Abstract This study addresses the demography and its impact on the economy. The reduction of fertility and mortality, followed by an increase in life expectancy of the population, has resulted in a decline in population growth and changes in the age structure of the population. This phenomenon also affects the so-called demographic transition process in which there is a reduction in the proportion of children and an increase in the proportion of aged people in the population. Literature assumes that this process is related to economic growth, so that regions with lower dependency ratio (proportion of children and aged people in the population) should have higher economic growth. Using techniques of exploratory spatial data analysis (ESDA) for Minimum Comparable Areas (MCA) and of econometrics for panel data, it has been proved the inverse relationship between the rate of dependency and economic growth with both techniques for Brazil. The dependency ratio indicated that the child component predominates in Brazil and that the more developed regions of Brazil in terms of demographic change are the South and Southeast. Both rates of child and aged dependency influenced negatively the model of Brazilian economic growth, helping to reduce the dubiousness of the last rate by using econometric method that corrects for the endogeneity problem - Gmm- System. It was also investigated the influence of demography on consumption using data of the Household Budget Survey (HBS) base year 2002-2003 for Rio Grande do Sul indicating that sectors of machinery and tractors, electrical and electronic equipment, transport equipment, other industries, financial institutions, services to families and business, property rental, government and private non-market services, have a positive effect from aging on consumption, what we could call an “unlike retirement consumption puzzle”. Moreover, the complete consumption indicated to be stable, which seem to make sense, since there are also areas which consumption decreases with age. With that, the importance of demographics in both economic growth and the consumption for Brazil and Rio Grande do Sul, respectively, has been evidenced.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/87328
Arquivos Descrição Formato
000906494.pdf (1.779Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.