Repositório Digital

A- A A+

Teoria queer : uma política pós-identitária para a educação

.

Teoria queer : uma política pós-identitária para a educação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Teoria queer : uma política pós-identitária para a educação
Outro título Queer Theory: A Post-Identity Politics for Education
Autor Louro, Guacira Lopes
Resumo As chamadas “minorias” sexuais são, hoje, muito mais visíveis do que antes, e, conseqüentemente, torna-se mais acirrada a luta entre elas e os grupos conservadores. Esse embate, que merece uma especial atenção de estudiosos/as culturais e educadores/as, tornase ainda mais complexo se pensarmos que o grande desafio não consiste, apenas, em assumir que as posições de gênero e sexuais se multiplicaram e escaparam dos esquemas binários; mas também em admitir que as fronteiras vêm sendo constantemente atravessadas e que o lugar social no qual alguns sujeitos vivem é exatamente a fronteira. Uma nova dinâmica dos movimentos (e das teorias) sexuais e de gênero está em ação. É dentro desse quadro que a teoria queer precisa ser compreendida. Admitindo que uma política de identidade pode se tornar cúmplice do sistema contra o qual ela pretende se insurgir, teóricos/as queer sugerem uma teoria e uma política pós-identitárias. Inspirados no pós-estruturalismo francês, dirigem sua crítica à oposição heterossexual/homossexual, compreendida como a categoria central que organiza as práticas sociais, o conhecimento e as relações entre os sujeitos. O que, afinal, esta teoria tem a dizer para o campo da Educação?
Abstract The so-called sexual “minorities” are today much more visible than before. Accordingly, there is also more conflict between them and conservative groups. This confrontation, which should be observed closely by educators and students of culture, becomes even more complex if we consider that the great challenge is not to affirm that gender and sexual positions have multiplied and overcome all types of binarisms, but to admit that all borders are being constantly crossed over and that some social subjects live precisely on the border. There is, then, a new social dynamics in action in the gender and sexual movements (and theories). It is within this framework that we should understand queer theory. Acknowledging that an identity politics can become part of that very system which it wants to question, queer theorists propose a post-identity theory and politics. Taking their inspiration from the French post-structuralism, they critique the heterosexual/homosexual opposition, which they think is the central category organizing social practices, knowledge and relationships among subjects. What, after all, this theory has to say to the field of education?
Contido em Estudos feministas. Florianópolis. Vol. 9, n. 2 (2001), p. 541-553
Assunto Diferença
Homossexualidade
Identidade
Política
Sexualidade
Teoria
Teoria queer
[en] identity and post-identity politics
[en] queer pedagogy
[en] queer theory and education
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/88030
Arquivos Descrição Formato
000310629.pdf (108.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.