Repositório Digital

A- A A+

Avaliação de causas infecciosas de baixo desenvolvimento em suínos nas fases de recria e terminação.

.

Avaliação de causas infecciosas de baixo desenvolvimento em suínos nas fases de recria e terminação.

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação de causas infecciosas de baixo desenvolvimento em suínos nas fases de recria e terminação.
Autor Nottar, Evandro
Orientador Barcellos, David Emilio Santos Neves de
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Diagnóstico
Doencas infecciosas dos animais : Suinos
Producao : Suinos
Suinos : Melhoramento animal
Resumo Nas fases de recria e terminação espera-se que os suínos tenham um bom crescimento, representado por adequado ganho de peso diário e baixa conversão alimentar. Além disso, devem chegar ao abate dentro do tempo programado, atendendo as necessidades da indústria em peso, qualidade de carcaça e pouca variação no desenvolvimento dos animais de um mesmo lote, ou seja, apresentando uma uniformidade adequada. Até recentemente não era dado valor ao crescimento uniforme de suínos nas fases de recria e terminação, o que acarretava grandes perdas não só para a indústria, mas também para os produtores, pois havia queda na produtividade e renda. Existem muitas informações sobre o impacto econômico que a falta de uniformidade causa para a cadeia da suinocultura, mas poucos estudos investigaram quais as causas que poderiam levar a este problema. Um ponto já reconhecido é a influência dos problemas sanitários para um adequado crescimento. Uma das infecções que pode afetar o crescimento é causada pelo circovírus suíno tipo 2 (PCV2). Uma das formas dessa infecção viral cursa numa forma clínica de definhamento, com marcantes e evidentes prejuízos ao desenvolvimento dos animais. Com relação à possibilidade dessa infecção incidir numa forma clínica pouco evidente, mas com queda no desenvolvimento dos animais, inexistem dados para análise. O trabalho atual avalia o PCV2 como uma das causas potencialmente envolvidas no atraso do desenvolvimento de suínos nas fases de recria e terminação. Para tal, foram realizadas necropsias em 143 leitões dessas fases de seis diferentes Agroindústrias do Estado do Rio Grande do Sul. Destes 119 apresentavam baixo desenvolvimento, embora fossem animais clinicamente saudáveis e 24 apresentavam desenvolvimento normal, analisados como controles. De todos foram coletados materiais para realização de exames de histologia e imunohistoquímica para diagnóstico da infecção pelo PCV2. Foram realizados diagnósticos diferenciais para diversas infecções bacterianas e virais, usando técnicas de bacteriologia, histopatologia e PCR. Dos suínos com baixo desenvolvimento avaliados 87 (73%) apresentaram evidências da infecção pelo PCV2 e entre aqueles com desenvolvimento normal ou controles o número de afetados foi significativamente menor (5 animais, 20,8%). Com base nos dados obtidos, foi concluído que o PCV2 pode infectar os suínos numa forma subclínica, mas com impacto no seu desenvolvimento.
Abstract A good growth is expected from pigs in growing and finishing phases, represented by good weight gain and low feed conversion rate. Moreover, they must reach slaughter weight inside the expected age, attending the industry needs regarding weight, carcass quality and small variation in weight of pigs from the same group, meaning adequate uniformity. Until recently, little emphasis was placed in uniformity in growing and finishing pigs. This could pose big losses not only to the pig industry, but also for the producer, as it can cause losses in productivity and profit. A lot has been published about the economical impact of unevenness (attrition) to the pork production chain, but few studies analyzed the causes associated with the problem. A point recognized as significant is the influence of health problems in attaining a good growth. A form of pathology that can deeply impact in growth is the infection with porcine cirvovirus type 2 (PCV2 infection). One clinical form of infection with this agent is characterized by wasting, causing marked and evident impairment in growth. Regarding the possibility of this infection manifest itself in a clinically silent form, there are no data to be analyzed. The present work analyzed porcine circovirus (PCV2) as a cause potentially involved in attrition in growing and finishing pigs. Necropsies were performed in 143 pigs in growing and finishing pigs from 6 pig industries from the State of Rio Grande do Sul, Brazil, in pig farms with positive diagnosis of PCV2 infection. Among them, 119 showed attrition when compared with pigs of the same age in the farm, in spite of the fact that they did not present any clear signs of known pathologies. Other 24 pigs were included as controls. Materials were collected from all animals for histopathological and immuno-histochemistry aiming PCV2 diagnosis. Differential diagnosis for several bacterial infections was also carried out, using bacteriological techniques, histopathology and PCR in 24 control (healthy) animals. From pigs with attrition, 87 (73%) presented evidences of PCV2 infection and from normal pigs (controls) the number of affected pigs was significantly lower (5 animals, 20,8%). Based in the data obtained, we conclude that circovirus may infect swine in a sub-clinical form, but with impact in growth.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/8820
Arquivos Descrição Formato
000589569.pdf (199.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.