Repositório Digital

A- A A+

Do malandro ao marginal : as personagens de Plínio Marcos e Mário Bortolotto

.

Do malandro ao marginal : as personagens de Plínio Marcos e Mário Bortolotto

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Do malandro ao marginal : as personagens de Plínio Marcos e Mário Bortolotto
Autor Ortiz, Renata Baum
Orientador Silva, Márcia Ivana de Lima e
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Análise de texto
Bortolotto, Mário 1962-. Nossa vida não vale um chevrolet
Cinema
Criação literária
Crítica literária
Literatura brasileira
Literatura comparada
Marcos, Plínio 1935-1999. Dois perdidos numa noite suja
Personagem
Teatro
[en] Brasilian drama
[en] Malandro
[en] Marginal
Resumo Este trabalho versa sobre as personagens de tipo marginal através da análise do texto de duas peças teatrais contemporâneas. A primeira obra é Dois perdidos numa noite suja (1966), de Plínio Marcos, e a segunda Nossa vida não vale um Chevrolet (1990), de Mário Bortolotto, dois importantes dramaturgos brasileiros que apresentam alguns interessantes pontos de encontro e também de distanciamento passíveis de análise. Para examinar as diferenças na construção de personagens marginais feita por cada um dos dramaturgos, foram selecionadas duas peças de temática semelhante: ambas são protagonizadas por personagens que atuam como ladrões. No entanto, em Plínio Marcos as personagens são conduzidas à marginalidade como meros fantoches do destino, enquanto em Mário Bortolotto o ato de ser marginal integra, desde o início da peça, a identidade dos protagonistas. A análise irá contar, principalmente, com as teorias sobre a personagem do teatro, de Décio de Almeida Prado, com as análises da figura do malandro, feitas por Antonio Candido e por Roberto DaMatta, e sobretudo com a ideia de substituição do malandro pelo marginal, desenvolvida por João César Rocha. Em virtude de ambas as peças terem sido adaptadas para o cinema, isso também será contemplado nesta dissertação. A peça de Plínio Marcos teve duas adaptações, as quais foram intituladas Dois perdidos numa noite suja (1970) e 2 perdidos numa noite suja (2002), e a versão da peça de Bortolotto teve o título alterado para Nossa vida não cabe num Opala (2008). Essas adaptações serão aqui abordadas a fim de verificar se as características desses marginais se mantêm nessa outra linguagem que confere à personagem maior autonomia em relação aos seus criadores originais. Ao final de todas essas etapas, esta pesquisa pretende examinar a possibilidade de ver no malandro a origem do marginal e como, em virtude do diferente contexto histórico de ambos os dramaturgos, essa condição é responsável por distanciar dois autores sempre tão comparados.
Abstract This dissertation is about the marginal character type by analyzing the texts of two contemporary dramas. The first one is Dois perdidos numa noite suja (1966) by Plínio Marcos, and the second one is Nossa vida não vale um Chevrolet (1990) by Mário Bertolotto, two important Brazilian playwrights that present some interesting common elements as well as differences that can be examined. In order to investigate the different constructions of marginal characters created by the playwrights, two plays were selected according to a similar theme: both plays present thieves as main characters. However, in Plínio Marcos’s play the characters are conducted to a marginal life in the condition of fortune’s puppets, while in Mário Bortolotto’s, the act of being a marginal, since the beginning of the play, is a part of the character’s identity. The analysis will be based upon the theories regarding drama characters by Décio de Almeida Prado, the analysis of the Brazilian malandro character by Antonio Candido and by Roberto DaMatta, and, above all, the idea of the replacement of malandro by marginal, developed by João César Rocha. Considering both plays have movie adaptations, it will be a topic studied in this dissertation as well. Plínio Marcos’s play had two movie adaptations Dois perdidos numa noite suja (1970) and 2 perdidos numa noite suja (2002), and the movie version of Bortolotto’s play had a different title as Nossa vida não cabe num Opala (2008). The adaptations will be analyzed in order to verify if the traces of these marginal characters are maintained in the cinema language, since it grants more autonomy to the characters, compared to its original creation. In the end, this research intends to investigate the possibilities of seeing the origin of the marginal in the figure of the malandro and to examine how this view, originated from the historical differences in the context of these two playwrights, is responsible for the distance between these two authors often compared.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/88339
Arquivos Descrição Formato
000909091.pdf (1.673Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.