Repositório Digital

A- A A+

Mídia e literatura: o uso dos nomes próprios como metalinguagem crítica dos meios de comunicação

.

Mídia e literatura: o uso dos nomes próprios como metalinguagem crítica dos meios de comunicação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Mídia e literatura: o uso dos nomes próprios como metalinguagem crítica dos meios de comunicação
Autor Araujo, André Corrêa da Silva de
Orientador Silva, Alexandre Rocha da
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Curso de Comunicação Social: Habilitação em Jornalismo.
Assunto Literatura brasileira
Meios de comunicação de massa
Resumo O presente trabalho trata das relações que a literatura, mais especificamente a literatura brasileira contemporânea, estabelece com os meios de comunicação de massa. Partindo de um percurso teórico estabelecido entre autores das Teorias da Comunicação, propõe-se que alguns textos literários funcionem como uma metalinguagem crítica das mídias. A expressão material dessas relações encontra-se na utilização do nome próprio de figuras midiáticas como personagens ficcionais em textos de autores brasileiros, mais especificamente em Panamérica, de José Agrippino de Paula; O dia que Ernest Hemingway morreu crucificado, de Roberto Drummond; Não há nada lá, de Joca Reiners Terron e Inverdades, de André Sant’anna.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/88503
Arquivos Descrição Formato
000912975.pdf (381.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.