Repositório Digital

A- A A+

A comunicação na cadeia produtiva do vinho

.

A comunicação na cadeia produtiva do vinho

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A comunicação na cadeia produtiva do vinho
Autor Burin, Daniela Lovatto
Orientador Callegaro, Carlos Alberto Martins
Data 2003
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Centro de Estudos e Pesquisas em Agronegócios. Programa de Pós-Graduação em Agronegócios.
Assunto Agroindústria
Agronegócios
Cadeia produtiva : Vinho
Comunicação
Resumo Brancos, tintos ,rosês e espumantes, vindos da frança, Itália, Espanha, Estados Unidos, Argentina, Portugal ou Rio Grande do Sul. A rica oferta de variedade e preço fez com que o consumidor brasileiro despertasse para o consumo deste que é considerado o néctar dos deuses. Os vinhos pertencem, atualmente, no Brasil, à categoria dos produtos altamente promissores, apresentando grande potencial de crescimento, principalmente no setor supermercadista. Diferente de dez anos atrás, quando os vinhos feitos aqui eram reconhecidos pela pouca qualidade, hoje o país produz vinhos de excelente qualidade, mesmo assim ainda não ouve uma explosão nas vendas, pelo contrário, o consumo nacional é baixo – menos de 2 litros per capta/ano. A dificuldade que o consumidor tem atualmente em comprar vinhos, é um dos aspectos que pode estar empurrando-o para o consumo dos vinhos importados, e sem dúvida a melhor forma para tentar reverter este quadro, é orientá-lo a apreciar o bom vinho brasileiro, através da comunicação. Da eficácia deste sistema de comunicação, irá depender toda a eficiência do setor. Portanto, se a cadeia produtiva do vinho - o setor do vinho - pretende manter ou alcançar uma posição de liderança, precisa primeiro tornar-se compreendido em todos os seus segmentos, e também compreendê-los. Não podemos esperar uma resposta – ação do mercado, se não enviar-mos até ele a mensagem certa do que queremos.
Abstract Whites, tintos, rosês and foaming, come of France, Italy, Spain, United States, Argentina, Portugal or Rio Grande Do Sul. The rich one offers of variety and price made with that the Brazilian consumer despertasse for the consumption of that is considered the nectar of deuses. The wines belong, currently, in Brazil, to the category of the highly promising products, presenting great potential of growth, mainly in the supermercadista sector. Different of ten years behind, when the done wines were recognized here for the little quality, today the country produce wines of excellent quality, exactly thus still do not hear an explosion in vendas, for the the opposite, the national consumption are low? less than 2 liters to per capta/ano. The difficulty that the consumer has currently in buying wines, is one of the aspects that can be pushing it for the consumption of the imported wines, and without a doubt the best form to try to revert this picture, is to guide it to appreciate it the good Brazilian wine, through the communication. Of the effectiveness of this system of communication, the efficiency will go to depend all on the sector. Therefore, if the productive chain of the wine - the sector of the wine - intends to keep or to reach a leadership position, it needs first to become understood in all its segments, and also to understand them. We cannot wait a reply? action of the market, if not to send them until it the certain message to me of that we want.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/8906
Arquivos Descrição Formato
000589141.pdf (466.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.