Repositório Digital

A- A A+

Subindo o morro : consumo, posição social e distinção entre famílias de classes populares

.

Subindo o morro : consumo, posição social e distinção entre famílias de classes populares

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Subindo o morro : consumo, posição social e distinção entre famílias de classes populares
Autor Castilhos, Rodrigo Bisognin
Orientador Rossi, Carlos Alberto Vargas
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração.
Assunto Antropologia do consumo
Classe social
Classes populares
Comportamento do consumidor
Consumo : Aspectos sociais
Etnografia
Marketing
[en] Consumer behavior
[en] Consumption of poor people
[en] Distinction
[en] Ethnography
[en] Poor urban people
Resumo O presente estudo tem por objetivo compreender e interpretar o papel do consumo na construção e manutenção de identidades individuais e coletivas, em famílias de pobres urbanos, na cidade de Porto Alegre. Entendendo o consumo como um processo cultural, busco compreender como indivíduos situados nos estratos mais baixos da hierarquia social brasileira se relacionam entre si e com o mundo por meio da aquisição e do uso dos mais variados bens e serviços. Para tanto, apoiei-me sobre um referencial teórico que privilegiou a interdisciplinaridade, transitando entre a Antropologia, a Sociologia e o Marketing. A opção pela etnografia, como abordagem metodológica, se deu por conta da intenção de verificar a função do consumo na lógica das relações sociais e familiares quotidianas dos pobres urbanos. Na busca pelos significados de suas práticas era preciso dar voz privilegiada aos informantes e transcender o nível do discurso. Mais que isso, o método etnográfico permitiu acessar as diferentes facetas do consumo no dia a dia dos pobres a partir de uma imersão em seu ambiente natural, promovendo uma “descrição densa” (GEERTZ, 1989) dessa realidade. Entre os bens que se mostraram importantes para o dia a dia dos indivíduos aqui pesquisados, a casa constitui-se como o lugar por excelência da família e para onde se direciona a maior parte do investimento doméstico. Os produtos eletrônicos desempenham o importante papel de colocar os indivíduos em sintonia com a sociedade de consumo, enquanto os móveis e eletrodomésticos organizam a vida doméstica e incrementam o desempenho dos papéis femininos na casa. O vestuário, por sua vez, se mostrou um importante veículo pelo qual os indivíduos mais jovens conseguem camuflar a sua identidade de pobre, que é positivamente afirmada por meio da “ética da fartura” no consumo de alimentos, a partir do qual eles buscam se afastar da necessidade e se opor, ao mesmo tempo, aos “pobres-pobres” e aos ricos. Já as marcas, possuem a função de potencializar os significados associados a cada categoria de produtos e são fonte privilegiada de informações acerca de sua qualidade. O crédito se revelou como a principal forma de aquisição de bens e como um sistema de obrigações que pode reforçar os laços de amizade entre os iguais. Na evolução de minha trajetória de pesquisa pude perceber a existência de nuances entre grupos de moradores da comunidade pesquisada, o que resultou na caracterização de três subclasses, cujas diferenças estruturais se devem, principalmente, a diferentes combinações de quantidades de Capital Econômico, Cultural e Social (BOURDIEU, 1987). De maneira geral, os resultados mostram que o consumo atua como elemento central na construção e manutenção de identidades na vida dos pobres urbanos. Contudo, em uma sociedade profundamente hierarquizada e desigual como a brasileira, o consumo não se mostrou capaz remover as históricas e cristalizadas barreiras sociais, mas se revelou um poderoso mecanismo de diferenciação intra-classes.
Abstract This monograph aims to comprehend and to interpret the role of consumption in the construction and maintenance of collective and individual identities in a group of poor urban families in the city of Porto Alegre. Taking consumption as a cultural process, I try to comprehend how individuals located in the lowest stratum of Brazilian social hierarchy relate to each other and to the world by the acquisition and the usage of many goods and services. In order to achieve these goals, I have built a theoretical framework based on the disciplines of Anthropology, Sociology and Marketing. The ethnographic method was chosen because of the intention of examine the role of consumption in the logic of the day-to-day social and familiar relationships in a low income group. Thus, it was needed to give voice to the persons and try to obtain more than verbal data. Furthermore, the ethnographic method permitted to access different dimensions of consumption in the poor’s daily life through a naturalistic approach, achieving a “thick description” (GEERTZ, 1989) of this social reality. The house figured between the most important goods for these individuals, being a place for the family and to where most part of consumption investments are directed to. Electronics were found to play an important role putting people into modernity, while furniture and household appliances organize private life and enhance the mother’s role. The clothes were important vehicles to hide a negative poor identity, in the other hand, the consumption of food submitted to an “abundance ethic” were basic to affirm positively such identity, in contrast to rich and indigent people. For this community, a well-known brand is able to enhance the meanings associated to each category of products and is an important source about quality. Credit was the very way of buying goods and is seen as an obligation system capable of reinforce friendship. In the evolution of my fieldwork, I could notice the existence of nuances between groups in the researched community, which resulted in the characterization of three sub-classes based on differences in the structure of Economic, Cultural, and Social Capital (BOURDIEU, 1987). In general, the findings show that consumption is a central component in the construction and maintenance of identities in urban poor’s daily life. However, it is unable to remove the social barriers in the Brazilian society, acting as a powerful instrument of intra-class distinction.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/8933
Arquivos Descrição Formato
000591160.pdf (1.141Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.