Repositório Digital

A- A A+

Metaforizando a vida na terra : um recorte sobre o caráter pedagógico do Teatro-Fórum e sua mediação nos processos de transição agroecológica e cooperação em Rio Grande-RS

.

Metaforizando a vida na terra : um recorte sobre o caráter pedagógico do Teatro-Fórum e sua mediação nos processos de transição agroecológica e cooperação em Rio Grande-RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Metaforizando a vida na terra : um recorte sobre o caráter pedagógico do Teatro-Fórum e sua mediação nos processos de transição agroecológica e cooperação em Rio Grande-RS
Autor Castell, Cleusa Helena Guaita Peralta
Orientador Ribeiro, Marlene
Data 2007
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Agroecologia
Arte
Cotidiano
Educação ambiental
Educação estética
Educação popular
Ensino
Eventos
Teatro
[en] Agroechological transition
[en] Daily esthetic education
[en] Forum-Theater
[en] Popular education
Resumo Este estudo aborda o papel da arte como instrumento social, vinculada ao trabalho e à necessidade de dar voz a quem sofre qualquer tipo de opressão. A presente pesquisa, cujos antecedentes situam-se no campo da educação ambiental, insere-se no campo da educação de inspiração popular, uma abordagem sobre a Pedagogia do Oprimido (Paulo Freire) e do Teatro do Oprimido (Augusto Boal), e promove a reflexão sobre a dialética opressor-oprimido nos dias atuais. Traz como proposta de trabalho os desafios da educação estética do cotidiano, no campo do ensino das artes, em resposta à expropriação da capacidade de metaforizar a vida. Para tanto, busca compreender em Vygotsky o conceito de imaginação como base da produção simbólica, condição para a criação de metáforas, desautorizada pela escola. Voltando-se para os sujeitos do campo, especialmente, incorpora dois eixos temáticos de análise: a arte como ferramenta metodológica (forma) e a transição agroecológica (conteúdo). Entre os três grupos-sujeitos escolhidos, destaca os agricultores-pescadores da Ilha dos Marinheiros (Rio Grande, RS) e sua inserção num determinado modelo de desenvolvimento rural, frente à transição agroecológica para a agricultura familiar. A agroecologia, uma ciência em construção, aparece como área de conhecimento central para o trabalho, despontando como alternativa ao modelo dominante de desenvolvimento, eminentemente agroexportador. São confrontados dois conceitos do ponto de vista da agricultura em transição agroecológica: o desenvolvimento sustentável e a emancipação humana. Finalmente, apresenta a linguagem popular do Teatro-Fórum, enquanto ferramenta metodológica capaz de mediar as narrativas dos sujeitos de pesquisa para a recriação da própria realidade. O esforço teórico sobre uma das reflexões centrais deste trabalho, a emancipação humana, apresenta-se de forma articulada com o seu corpus empírico, que expõe e procura compreender as narrativas dos grupossujeitos, especialmente nas performances de teatro. São apresentadas quatro performances de Teatro-Fórum e uma de Teatro-Imagem, acompanhadas de sua análise categorial
Abstract This study approaches the role of art as social instrument, connected to work and to the aim of get voice to someone who suffer every kind of oppression. This research, whose antecedents are on the field of environmental education, may be considered as related education under popular inspiration, an approach from Paulo Freire’s Pedagogy of the Oppressed and Augusto Boal’s Theatre of the Oppressed, and promotes a thinking on the dialetics oppressor-oppressed on nowadays. It proposes the challenges of the daily esthetic education in the field of art teaching, as response to the expropriation of the capacity of metaphorizing the life. So, it looks for understand, based on Vygotsky, the concept of imagination as foundation of symbolic work, a basis of the creation of metaphors, not allowed by the school. Focusing especially on farming subjects, it merges thematic axes of analysis: art as methodological tool (form) and the agroechological transition (content). Among the three subject-groups chosen, the farmers-fishermen from the Ilha dos Marinheiros (Rio Grande, Rio Grande do Sul State, Brazil) arise, and their inclusion in a certain model of rural development, in relation to the agroechological transition for familiar agriculture. The agroechology, an in-progress science, appears as a knowledge field that is fundamental for this work, arising as an alternative to the predominant model of development, that aims mainly exportation. Two concepts concerned to agroechological transition in agriculture are put in confront: sustainable development and human emancipation. At last, it presents the popular language of Forum-Theater as a methodological tool, and its capacity of mediating the narratives of the research subjects in direction to the recreation of the reality itself. The theoretical effort about one of the most important reflections in this work, the human emancipation, appears articulatedly with its empirical corpus, that shows and attempts to understand the narratives of the subject-groups, especially in the theater performances. Four Forum- Theater performances and one Image-Theater are presented, as well as their categorical analyses.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/8964
Arquivos Descrição Formato
000592269.pdf (5.527Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.