Repositório Digital

A- A A+

Poder, violência, repressão e resistência : processos contra alemães e seus descendentes no Rio Grande do Sul no Tribunal de Segurança Nacional (1942-1945)

.

Poder, violência, repressão e resistência : processos contra alemães e seus descendentes no Rio Grande do Sul no Tribunal de Segurança Nacional (1942-1945)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Poder, violência, repressão e resistência : processos contra alemães e seus descendentes no Rio Grande do Sul no Tribunal de Segurança Nacional (1942-1945)
Autor Mello, Glênio Costa de
Orientador Rodeghero, Carla Simone
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de História: Licenciatura.
Assunto Estado novo
Nacionalização
Poder
Resistência
Teuto-brasileiros
Violência
[en] Nationalization
[en] National security court
[en] Power
[en] Resistance
[en] Teuto-brazilians
[en] Trial
[en] Violence
Resumo O presente trabalho possui como tema a violência e a repressão utilizadas pelo Estado Novo contra os alemães e seus descendentes no Estado do Rio Grande do Sul durante o período de 1942 a 1945, ou seja, desde a declaração de guerra à Alemanha e até o fim do conflito bélico. O tema, já debatido em extensa bibliografia, possui pesquisa inédita com a utilização de três processos contra descendentes de alemães que foram julgados pelo Tribunal de Segurança Nacional durante o período de beligerância. A análise dos mesmos, sob a luz das reflexões de Hannah Arendt sobre as relações existentes entre poder e violência, pretende responder ao seguinte questionamento: como se verificam, a partir dos processos selecionados e das versões construídas pela acusação, defesa, juízes e testemunhas, as expressões de poder, violência, repressão e resistência constitutivas do regime estavo-novista?
Abstract This work will focus on the violence and repression perpetrated by the "Estado Novo" regime against Germans and its descendants in the province of Rio Grande do Sul, between 1942 and 1945, from the declaration of war on Germany to the end of the conflict. The topic, already discussed in a vast bibliography, has an unpublished contribuition through the examination of three trials against germans descendants in the National Security Court of Brazil, during beligerant time. The analysis of those trials, under the lights of Hannah Arendt’s notes on power and violence, intends to answer the following question: how do we verify the expressions of power, violence, repression and resistance that, together, institutes the “Estado Novo” policy, based on the selected trials and on the discourse built by the persecution, defense, judges and witnesses?
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/90181
Arquivos Descrição Formato
000911425.pdf (515.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.