Repositório Digital

A- A A+

Um modelo meso-analítico de medição de desempenho competitivo de cadeias produtivas

.

Um modelo meso-analítico de medição de desempenho competitivo de cadeias produtivas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Um modelo meso-analítico de medição de desempenho competitivo de cadeias produtivas
Autor Hansen, Peter Bent
Orientador Kliemann Neto, Francisco Jose
Data 2004
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção.
Assunto Arranjos produtivos
Cadeia produtiva
Competitividade
Medição de desempenho
Resumo As últimas décadas têm sido marcadas por profundas alterações no cenário concorrencial intercapitalista mundial. O processo de globalização da economia associado a outros fatores como a crescente complexidade de produtos e serviços, têm conduzido as empresas à formação de diferentes tipos de arranjos produtivos, como Clusters, redes e cadeias, incluindo novas formas de relações interempresariais, na busca de sua sustentabilidade e maior competitividade nos mercados onde atuam. Neste contexto, verificase uma migração do eixo da concorrência, da competição entre empresas para a competição entre arranjos produtivos. Dentre estes arranjos produtivos, um tipo tem se destacado: as cadeias produtivas. Considerando estes fatos, uma questão relevante que se coloca é “como medir o desempenho das cadeias produtivas de forma a avaliar os resultados das empresas integrantes e do coletivo, visando identificar desvios e alternativas de melhoria de sua competitividade ?” Buscando responder a esta questão, o presente trabalho desenvolve e propõe um modelo meso-analítico de medição do desempenho competitivo de cadeias produtivas. Para atingir este objetivo, a pesquisa inicia por uma caracterização dos diferentes tipos de arranjos produtivos, e mais especificamente das cadeias produtivas, abordando aspectos estruturais, aspectos vinculados à governança dos arranjos, às estratégias individuais e coletivas empregadas, e as formas de análise da competitividade sistêmica. Na seqüência, discute diversos tipos de modelos integrados de medição de desempenho de empresas individuais e de alguns tipos de arranjos produtivos, principalmente para as cadeias de suprimentos. A partir da comparação entre as características dos contextos empresarial e das cadeias produtivas, abstrai os elementos básicos necessários para a medição de desempenho de cadeias produtivas. Com base nestes elementos e na noção de competitividade sistêmica, é desenvolvido o modelo de medição de desempenho de cadeias produtivas, constituído pelas etapas de estruturação e implementação. Buscando verificar a aplicabilidade do modelo desenvolvido, o mesmo é testado experimental e parcialmente, para uma cadeia produtiva específica do estado do RS, como parte integrante de um projeto de desenvolvimento regional. Por fim, a partir deste estudo de caso, são apresentadas as conclusões e recomendações relativas ao modelo e tema da pesquisa, decorrentes do trabalho desenvolvido.
Abstract The last decades of this century have shown significant changes in the worldwide inter-capitalist competitive scenario. The economic globalization associated to other factors such as the growing complexity of products and services, have led companies to link to each other in different types of groups and arrangements, as clusters, networks and chains, including new relationship forms among them, searching for their and increasing competitiveness within the markets they operate. In this context, the competition process is changing from ‘company versus company’ to ‘group versus group of companies’. Among these groups or arrangements of companies, one has emerged due to its importance: the global value chains or production chains. Considering these facts, a relevant question that needs to be answered is: “How could the production chains performance be measured, to assess the collective and individual companies results, aiming at identifying chain competitiveness problems and improvement alternatives?” Trying to answer this question, this paper develops and proposes a meso-analytic measurement model of production chain competitive performance. To achieve this purpose, the research starts discussing about the different types of company arrangements, with special attention to the production chains or global value chains, including their structures, forms of governance, collective and individual strategies employed and the systemic competitiveness analysis methods. Then, the paper discusses different proposals of performance measurement systems applied to individual companies and some types of groups of companies, namely supply chains. Upon the comparative analysis on the context differences between individual companies and groups of companies, this work identifies the fundamental elements to measure production chain competitive performance. Based on these elements and in the concept of systemic competitiveness previously discussed, the performance measurement model is developed, including the construction and application stages. In order to verify the model usefulness, this model was partially tested on a specific production chain located in the Rio Grande do Sul state, which is part of a regional development project. Finally, the relevant conclusions and comments resulting from the case study and the research conducted are presented.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/9020
Arquivos Descrição Formato
000459101.pdf (2.326Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.