Repositório Digital

A- A A+

A cultura do medo no cotidiano da escola : afetos, acolhimentos, violências, sofrimentos, como manifestações de um querer-viver societal

.

A cultura do medo no cotidiano da escola : afetos, acolhimentos, violências, sofrimentos, como manifestações de um querer-viver societal

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A cultura do medo no cotidiano da escola : afetos, acolhimentos, violências, sofrimentos, como manifestações de um querer-viver societal
Autor Santos, Josivaldo Constantino dos
Orientador Dorneles, Malvina do Amaral
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Afetividade
Escola
Medo
Violência
[en] CEJA
[en] Culture of fear at school
[en] Research in education and violence
[en] Youth and violence
Resumo A especificidade desta investigação é a compreensão das violências no ambiente escolar como promotoras de medo e insegurança entre os professores, tornando a escola um espaço permeado pela cultura do medo. O foco do olhar do pesquisador são as violências na escola, entendidas como violências praticadas pelos alunos. A investigação foi realizada no Centro de Educação de Jovens e Adultos “Benedito Sant’Ana da Silva Freire” – CEJA, em Sinop, Mato Grosso, a partir de novembro de 2011 e no decorrer do ano de 2012. Os sujeitos da investigação foram oito alunos do Ensino Fundamental, tidos pela escola como alunos violentos, nove professores em sala de aula e na gestão, bem como doze familiares de todos os alunos envolvidos. A abordagem metodológica da pesquisa trilha por caminhos fenomenológicos, pautados pela abdicação de quaisquer tipos de julgamentos a priori e a posteriori, tanto dos sujeitos como de suas ações. Procura-se exercitar a “mostração” do fenômeno tal como ele é e tal como se apresenta. Para tal, Oficinas de Literatura de Cordel foram procedimentos de aproximação através das produções dos alunos em versos rimados sobre suas vidas e sua escola. O sociólogo francês Michel Maffesoli e a sua Sociologia da Compreensão dão suporte teórico a este estudo, sendo a violência entendida como integrante da dinâmica social, como um misto de criação e destruição presentes nas variadas formas de se expressar as paixões. Os três aspectos da violência apontados por Maffesoli, a violência dos poderes instituídos, a violência anômica, a violência banal, foram as bases de análise ao observado e vivido no percurso da pesquisa, no que se refere aos sujeitos (alunos) desta investigação, enquanto protagonistas e vítimas das violências. Fica evidente no estudo; (1) a cultura do medo presente na escola; (2) a divergência entre os docentes do que seja ou não violência; (3) os alunos rotulados de violentos que não se veem como tais; (4) a profunda identificação dos jovens com suas tribos; (5) as violências como resultados de afetos partilhados em comum; (6) a astúcia dos jovens para driblar as instituições normativas; (7) a fragilidade das famílias em relação às tribos juvenis; (8) O Centro de Educação de Jovens e Adultos “Benedito Sant’Ana Freire como uma escola que apesar das adversidades é uma escola acolhedora e inclusiva.
Abstract The specificity of this research is the understanding of violence in the school environment as promoter of fear and insecurity among teachers, making the school a space permeated by the culture of fear. The focus of the look of the researcher is the violence at school, understood as acts of violence committed by the students. The investigation was carried out in the Centre of Adult and Youth Education "Benedito Sant'Ana da Silva Freire"- CEJA, in Sinop, Mato Grosso, from November 2011 and during the year of 2012. The subject of the investigation were eight elementary school students, taken by the school as violent students, nine teachers in the classroom and in management, as well as twelve families of all students involved. The methodological approach of phenomenological ways trail research, guided by the abdication of any kinds of judgments a priori and a posteriori, both of the subjects as their actions. Seeking to exercise the "sample" of the phenomenon as it is and as it stands. For this end, Cordel (string) Literature workshops were approach procedures through the students' productions in rhymed verses about their lives and their school. The French sociologist Michel Maffesoli and his sociology of Understanding support this theoretical study, being violence understood as part of social dynamics, as a mixture of creation and destruction present in varied ways to express the passions. The three aspects of the violence targeted by Maffesoli, the violence of the powers, anomie violence, banal violence, were the basis of analysis of the observed and lived in the course of research, as regards subjects (students) this investigation, as protagonists and victims of violence. It is evident in the study; (1) the culture of fear present in school; (2) the divergence among teachers than whether or not violence; (3) students designated as violent that they don’t perceive themselves as such; (4) the deep identification of young people with their tribes; (5) the violence as results of affections shared in common; (6) the astuteness of youth to circumvent regulatory institutions; (7) the fragility of the families in relation to juvenile tribes; (8) the Centre of Adult and Youth Education "Benedito Sant'Ana Freire as a school that in spite of adversity is a welcoming and inclusive school.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/94623
Arquivos Descrição Formato
000914868.pdf (1.997Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.