Repositório Digital

A- A A+

Intensidade de uso de crack de acordo com a classe econômica de usuários internados na cidade de Porto Alegre/Brasil

.

Intensidade de uso de crack de acordo com a classe econômica de usuários internados na cidade de Porto Alegre/Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Intensidade de uso de crack de acordo com a classe econômica de usuários internados na cidade de Porto Alegre/Brasil
Outro título Intensity of crack consumption according the economic level of the admitted users in the city of Porto Alegre/Brazil
Autor Freire, Suzana Dias
Santos, Paola Lucena dos
Bortolini, Marcela
Moraes, João Feliz Duarte de
Oliveira, Margareth da Silva
Resumo Objetivos: Investigar se há associação entre intensidade e frequência de uso de crack e o nível econômico de dependentes da droga e verificar se há relação entre classe econômica e intensidade e frequência de uso de crack em homens adultos em internação psiquiátrica. Método: Estudo transversal quantitativo. Instrumentos: entrevista estruturada, Critérios de Classificação Econômica Brasil e Miniexame do Estado Mental. Tratamento estatístico: análises descritivas e inferenciais (testes de Kolmogorov-Smirnov, Mann-Whitney e Kruskal-Wallis – nível de significância de 5%). Resultados: Duzentos e vinte e um participantes foram divididos em dois grupos: (1) Grupo de maior nível econômico (classes A e B) e (2) Grupo de menor nível econômico (Classes C, D e E). Não houve diferença significativa (p = 0,893 – teste de Mann-Whitney) entre os grupos quanto à intensidade e à frequência de uso de crack. Também não houve relação significativa (p = 0,549 – teste de Kruskal-Wallis) entre classe econômica (A, B, C, D e E) e intensidade e frequência de uso de crack. Conclusão: Os dependentes de crack de maior e de menor poder aquisitivo não diferiram de forma significativa com relação à intensidade e à frequência de uso da droga. Não houve relação entre classe econômica e intensidade e frequência de uso de crack nesta amostra.
Abstract Objectives: To investigate whether a relationship exists between the intensity and frequency of crack consumption and the economic level of the drug addicts, and verify if there is a relationship between economic class and frequency and intensity of crack consumption in adult men during a psychiatric hospitalization. Method: This is quantitative study. Instruments: structured interview, Brazil Economic Classification Criteria and Mini Mental State Examination. Statistical analysis: descriptive and inferential analysis (Kolmogorov-Smirnov, Mann-Whitney and Kruskal-Wallis test – significance level of 5%). Results: Two hundred and twenty one participants were divided into two groups: (1) Higher socioeconomic status group (classes A and B) and (2) lower socioeconomic status group (Classes C, D and E). There was no significant difference (p = 0.893 – Mann-Whitney) between the groups regarding the intensity and frequency of crack use. There was also no significantly relationship (p = 0.549 – Kruskal-Wallis) between economic class (A, B, C, D and E) and frequency and intensity of crack use. Conclusion: The crack-dependent higher and lower buying power did not differ significantly with respect to intensity and frequency of drug use. There was no relationship between socioeconomic status and frequency and intensity of crack use in this sample.
Contido em Jornal brasileiro de psiquiatria. Rio de Janeiro. Vol. 61, no. 4 (2012), p. 221-226
Assunto Estatística aplicada
Estatística médica
[en] Crack cocaine
[en] drug users
[en] social class
[en] substancerelated disorders
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/94845
Arquivos Descrição Formato
000872956.pdf (150.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.