Repositório Digital

A- A A+

Semelhantes caminhos, diferentes destinos : Hora di Bai e Vidas Secas

.

Semelhantes caminhos, diferentes destinos : Hora di Bai e Vidas Secas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Semelhantes caminhos, diferentes destinos : Hora di Bai e Vidas Secas
Autor Trindade, Fernanda Santos da Costa
Orientador Tutikian, Jane Fraga
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Português e Literatura Portuguesa: Licenciatura.
Assunto Ferreira, Manuel 1917-. Hora di bai
Literatura brasileira
Literatura cabo-verdiana
Literatura comparada
Ramos, Graciliano 1892-1953. Vidas secas
[en] Cape Verde
[en] Hora di Bai
[en] Literature
Resumo O presente trabalho tem por objetivo analisar e comparar os romances Vidas Secas (1938) e Hora di Bai (1962). O primeiro, escrito pelo alagoano Graciliano Ramos, é considerado uma das obras mais importantes do chamado romance de 30. A obra aborda o tema da seca na região do Nordeste brasileiro e a situação do sertanejo condenado a vagar, a cada nova seca, em busca de uma nova vida que é sempre frustrada pelo retorno do flagelo climático. O emblemático Hora di Bai, que testemunha a seca de 1943, escrito pelo português Manuel Ferreira, dramatiza o grande dilema do homem caboverdiano – querer ficar, ter que partir. O romance, que foi escrito em um momento decisivo para a reafirmação da literatura nacional caboverdiana, representa a passagem do movimento da Claridade para o Certeza, movimentos intelectuais que contribuíram de forma decisiva para o processo de construção da identidade do povo de Cabo Verde. As obras foram analisadas estruturalmente, caracterizando o narrador pela tipologia de Norman Friedman (1967); perpassando o espaço pela perspectiva temporal, isto é, o Cronotopo, segundo Mikhail Bakhtin, e analisando as personagens de acordo com a conceituação de Antonio Candido em A personagem do romance (1972). Ao longo da análise serão apontados trechos das obras, observando semelhanças e dessemelhanças. Por fim, conclui-se que, ainda que as obras analisadas neste trabalho estabeleçam um diálogo poético, sobretudo pela semelhante situação de vida do homem nordestino e do caboverdiano, pelas condições hostis do meio em que vivem as personagens, pela força opressiva da tradição e pela necessidade de imigração, a grande diferença está no fato do nordestino errante e embrutecido continuar sendo vítima do destino, enquanto o caboverdiano, com sua “morabeza”, decide ser dono do próprio destino, resistindo e lutando por uma vida melhor.
Abstract This work aims to analyze and compare two novels: Vidas Secas (1938) and Hora di Bai (1962). The first one, written by the Brazilian writer Graciliano Ramos, is considered one of the most important masterpieces of the so-called Romance de 30. Vidas Secas addresses the issue of drought in Brazilian northeast region and the situation of the “sertanejo”, who is doomed to wander in each drought period in search of a new life. A life that is always frustrated by the return of the climate scourge. The emblematic Hora di Bai, which witnesses the drought of 1943, written by the Portuguese writer Manuel Ferreira, dramatizes the great dilemma of the Cape Verdean man: to want to stay, to have to leave. The novel, which was written in a decisive moment of reaffirmation of the national Cape Verdean literature, represents the transitions between the Claridade movement and the Certeza movement: both are intellectual movements that contributed in a decisive way to the process of construction of identity of the Cape Verdean people. These novels were structurally analyzed. We characterized the narrator by the narrator’s typology of Norman Friedman (1967); we pervade the space by the temporal perspective, that is, by the chronotope, as Mikhail Bakhtin conceptualized and we analyzed the characters following the concepts of Antonio Candido that were expressed in his book A personagem do romance. Throughout the analysis, excerpts were pointed out and we highlighted similarities and differences between the novels. Finally, it is concluded that, although the novels analyzed in this paper establish a poetic dialogue with each other, especially because of the similarities between the northeastern man’s situation and the Cape Verdean’s (the character in both novels live in hostile environments, they suffer because of the strength of tradition and because of the necessity of immigration), we have a great difference: the wandering northeastern keeps on being a victim of the destiny, yet the Cape Verdean man, with his “morabeza”, decides to be the owner of his destiny resisting and struggling for a better life.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/94972
Arquivos Descrição Formato
000917133.pdf (272.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.