Repositório Digital

A- A A+

Relações retóricas e clivadas conclusivas e não conclusivas

.

Relações retóricas e clivadas conclusivas e não conclusivas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Relações retóricas e clivadas conclusivas e não conclusivas
Autor Moretto, Gian Franco
Orientador Menuzzi, Sérgio de Moura
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Português e Inglês: Licenciatura.
Assunto Discurso
Teoria da estrutura retórica
[en] Cleft sentences
[en] Discourse
[en] Rhetorical structure theory
Resumo O presente trabalho investiga o papel de sentenças clivadas na estrutura hierárquica do discurso, através de uma teoria independente da estrutura do discurso – a Rhetorical Strucuture Theory. De acordo com Menuzzi e Roisenberg (2010), há um número significativo de clivadas que se encontram em final de segmento temático, em textos maiores e mais planejados, sintetizando-o ou resumindo-o – as clivadas conclusivas, em oposição a clivadas que não encerram segmento temático, as não conclusivas. Além disso, embora pudéssemos supor que a clivadas estaria associada a relação retórica de Contraste, devido a suas características informacionais, os autores afirmam que a clivadas também podem estar associadas outras relações retóricas. Este trabalho tem como objetivo central verificar se (a) é possível detectar a função “conclusiva” das clivadas que ocorrem em final de segmento temático por meio das relações retóricas que estabelecem com o segmento que as precede e (b) se há grupos de relações retóricas naturalmente associados às noções pré-teóricas de clivadas conclusivas e não conclusivas. Os resultados, embora apenas indicativos, nos mostram que, ainda que nenhuma relação retórica seja claramente hegemônica nas clivadas conclusivas e não conclusivas, a clivada parece procurar satisfazer seus requisitos informacionais dentro do segmento no qual estabelece uma relação retórica.
Abstract This study investigates the role of cleft sentences in the hierarchical structure of discourse, through an independent theory of discourse structure – the Rhetorical Structure Theory (Mann & Thompson, 1988). According to Menuzzi and Roisenberg (2010), there are a significant number of clefts found at the end of text segments – in larger and more planned texts – that synthesise and summarize it – the conclusive cleft sentences, opposed to clefts that do not close text segments, the non-conclusive cleft sentences. Moreover, although we could assume that clefts should be associated to the Contrast rhetorical relation due to its information structure, the authors claim that other rhetorical relations may be associated to cleft constructions. This paper has as its main objective to verify whether (a) it is possible to detect the “conclusive” function of clefts that occur at the end of text segments through the rhetorical relations that they establish with the segment that preceds them and (b) whether there exist groups of rhetorical relations naturally associated to the pre-theoretical notions of conclusive and non-conclusive cleft sentences. The results, even though only indicatory, demonstrate that, though no rhetorical relation is clearly hegemonic in conclusive and non-conclusive clefts, cleft sentences appear to satisfy their informational requirements in the segment in wich a rhetorical relation is established.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/95014
Arquivos Descrição Formato
000916909.pdf (547.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.