Repositório Digital

A- A A+

Campanhas de promoção de saúde ocular : experiência do Hospital Banco de Olhos de Porto Alegre

.

Campanhas de promoção de saúde ocular : experiência do Hospital Banco de Olhos de Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Campanhas de promoção de saúde ocular : experiência do Hospital Banco de Olhos de Porto Alegre
Outro título Ocular health promotion : the Hospital Banco de Olhos de Porto Alegre experience
Autor Araújo, Aline Lutz de
Zucchetto, Nicholas Miranda
Fortes Filho, João Borges
Resumo Objetivos: Campanhas de promoção de saúde ocular têm sido promovidas por inúmeras instituições de ensino médico numa freqüência crescente devido à grande demanda de pacientes e necessidade de promoção e prevenção da saúde visual. Estas campanhas devem ser formuladas e planejadas previamente, com alocação de pessoal, recursos e logística de atendimento. Este estudo objetiva analisar três campanhas de promoção de saúde ocular, identificando os fatores necessários para que tais eventos atinjam seus objetivos sociais. Métodos: Estudo observacional descritivo, incluindo três campanhas de atendimento oftalmológico realizadas no ano de 2005. Resultados: As campanhas incluídas foram: (1) Atendimento oftalmológico aos alunos e familiares de uma escola pública, com triagem feita na escola e encaminhamento de 90 pacientes ao hospital. Observou-se alto índice de absenteísmo (45,5%) à consulta hospitalar. Foram prescritos óculos a 73% dos pacientes e 14,5% necessitaram de encaminhamento para exames ou reconsultas; (2) Screening e informação sobre glaucoma, realizado em uma feira de produtos agrícolas. Foram examinados 107 indivíduos e não foi detectado nenhum caso suspeito; (3) Avaliação da acuidade visual e refração de escolares carentes, realizado no hospital, sem triagem prévia, em 1.200 crianças. Foram prescritos e doados óculos a 18,83% dos atendidos. Conclusão: Para a realização destas campanhas devem ser consideradas algumas variáveis como: local de atendimento (comunidade ou hospital) e disponibilidade de transporte, que influenciam o comparecimento da população; triagem prévia; disponibilidade de equipamentos para o atendimento necessário; possibilidade de referência dos pacientes para serviço especializado, entre outros. A análise destes fatores revelou diferença na resolutividade das mesmas.
Contido em Revista brasileira de oftalmologia. Rio de Janeiro. Vol. 66, n. 4 (2007), p. 231-235
Assunto Acuidade visual
Promoção da saúde
Saúde escolar
Saúde ocular
Triagem
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/95058
Arquivos Descrição Formato
000879092.pdf (82.86Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.