Repositório Digital

A- A A+

"Levante a mão aqui quem nunca tirou criança!" : revisitando dados etnográficos sobre a disseminação de práticas abortivas em populações de baixa-renda no Brasil

.

"Levante a mão aqui quem nunca tirou criança!" : revisitando dados etnográficos sobre a disseminação de práticas abortivas em populações de baixa-renda no Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título "Levante a mão aqui quem nunca tirou criança!" : revisitando dados etnográficos sobre a disseminação de práticas abortivas em populações de baixa-renda no Brasil
Outro título "Those of you who never had an abortion, raise your hand!" : rethinking ethnographic data on dissemination of abortion practices among low-income populations in Brazil
Autor Leal, Ondina Maria Fachel
Resumo A partir de dados quantitativos sobre a magnitude do aborto em pesquisas recentemente publicadas, este artigo retoma dados etnográficos a respeito da pratica do aborto com o objetivo de estabelecer uma discussão sobre sua disseminação, suas possíveis configurações culturais e sua legitimidade social no contexto de populações urbanas de baixa-renda no Brasil. O presente trabalho refere retrospectivamente a duas diferentes pesquisas empíricas e aponta uma estimativa sobre prevalência de aborto em torno de 34%; apresenta dados descritivos e os significados sociais tecidos em torno desta prática. Os estudos aqui apresentados buscam contribuir para o entendimento da tomada de decisão da mulher no que tange esta opção reprodutiva em um contexto onde o aborto é ilegal. O principal resultado destas pesquisas é apontar para uma fluidez de significados a respeito da interrupção da gravidez, o que permite construir uma tipologia que classifica os abortos, na perspectiva da população estudada, em toleráveis, condenáveis e recomendáveis. Através dos dados apresentados é possível inferir o quanto a dimensão do problema – tanto no que diz respeito ao numero de casos quanto à realidade das práticas abortivas e métodos – pouco mudou em um período de 20 anos no Brasil.
Abstract Based on recently published research findings on abortion rates, this paper re-examines original ethnographic data on abortion in order to open a discussion on the dissemination of abortion, its possible cultural configurations and its social legitimacy among low-income populations in Brazil. It refers retrospectively to two works of empirical research studies and presents an estimate of the prevalence of abortion of around of 34%; it describes abortion practices and the social representation of what abortion means in a given context. The studies presented here seek to contribute to the understanding of women’s decision-making regarding this reproductive choice in a context where abortion is illegal. The data allow us to construct an abortion typology, classifying it as tolerated, unacceptable and recommended and point to a fluidity of meanings regarding pregnancy interruption practices. It is possible to infer that the magnitude of the problem of abortion, both with regard to number of cases and the existing diversity of abortion practices and methods, has not changed over a period of 20 years in Brazil.
Contido em Ciência & saúde coletiva. Rio de Janeiro, RJ. Vol. 17, n. 7 (jul. 2012), p. 1689-1697
Assunto Aborto induzido
Baixa renda
Etnografia
[en] Ethnography
[en] Induced abortion
[en] Misoprostol
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/95092
Arquivos Descrição Formato
000857197.pdf (55.32Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.