Repositório Digital

A- A A+

Desenvolvimento de um modelo animal de hiperglicemia neonatal induzido por estreptozotocina

.

Desenvolvimento de um modelo animal de hiperglicemia neonatal induzido por estreptozotocina

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Desenvolvimento de um modelo animal de hiperglicemia neonatal induzido por estreptozotocina
Autor Jacques, Carlos Eduardo Diaz
Orientador Dutra Filho, Carlos Severo
Co-orientador Rosa, Andréa Pereira
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Farmácia. Curso de Farmácia.
Assunto Diabetes mellitus
Estreptozotocina : Diabete : Ratos
Hiperglicemia
Modelos animais de doenças
Resumo O Diabetes Neonatal é uma doença rara, caracterizada pela presença de hiperglicemia antes dos seis primeiros meses de vida. Os principais sintomas são: retardo no crescimento intrauterino, baixo peso, déficit no desenvolvimento corporal, febre, desidratação e cetoacidúria. Apenas recentemente esta patologia começou a receber mais atenção da comunidade científica, sendo que a maioria dos estudos atuais envolvem apenas relatos de casos, com uma abordagem basicamente clínica. Diversos modelos de Diabetes Mellitus do tipo I e tipo II já existem em animais, entretanto, não há relatos de modelos em roedores que mimetizem as condições de hiperglicemia em neonatos. Portanto, o objetivo deste trabalho foi padronizar, em ratos de cinco dias de vida, um modelo de hiperglicemia neonatal. Utilizou-se como droga de escolha a estreptozotocina na dose de 100 mg/kg de peso corporal que foi a dose mínima capaz de produzir um estado hiperglicêmico. A medida dos níveis glicêmicos dos animais foi realizada diariamente, de modo que estes foram notadamente maior nos animais submetidos à droga do que nos animais do grupo controle. Além disso, realizou-se a dosagem de insulina plasmática, a fim de confirmar a ação diabetogênica da estreptozotocina. Os ratos nos quais foi administrada esta substância, ao final de cinco dias, tiveram uma redução significativa nos níveis deste hormônio. Tendo em vista estes resultados, conclui-se que o modelo aqui proposto foi eficaz e espera-se que este possa ser utilizado pela comunidade acadêmica, visando estudar e esclarecer diversos aspectos fisiopatológicos do Diabetes Neonatal ainda não elucidados.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/96047
Arquivos Descrição Formato
000905005.pdf (415.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.