Repositório Digital

A- A A+

Desempenho de populações de alfafa sob desfolhação

.

Desempenho de populações de alfafa sob desfolhação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Desempenho de populações de alfafa sob desfolhação
Autor Favero, Daniela
Scheffer-Basso, Simone Meredith
Dall'Agnol, Miguel
Seco, Daniquelen
Resumo Neste trabalho, objetivou-se verificar a resposta de populações de alfafa à desfolhação. Avaliaram-se duas populações de alfafa Crioula (tipo-feno), selecionada em estádio de plântula de acordo com o comprimento do segundo entrenó (EC = 1,5 cm; EL = 2,5 cm) e uma do cultivar Alfagraze (tipo-pastejo). As plantas foram cultivadas em vasos nos meses de março a agosto de 2005 e submetidas a uma combinação de altura (2 e 8 cm) e freqüência de corte (semanal, quinzenal e mensal) durante 141 dias. Não houve diferença quanto à produção da matéria seca (MS) aérea sob cortes semanais e quinzenais. Com cortes mensais, a população Crioula-EL, com maior altura e quantidade de hastes, superou as demais. Os cultivares Alfagraze e Crioula-EC foram similares quanto à quantidade de MS subterrânea. As populações de alfafa diferiram na resposta ao manejo de corte e apresentaram declínio gradual na MS quando submetidas a cortes mais freqüentes, com maior sobrevivência do cultivar Alfagraze em comparação aos cultivares Crioula-EC e Crioula-EL. O cultivar Alfagraze diferiu das populações do cultivar Crioula e apresentou menor altura, maior diâmetro, maior proporção de hastes da coroa e maior alocação de MS na parte subterrânea, portanto, estas características estão relacionadas ao tipopastejo. O comprimento do entrenó da plântula poderia ser utilizado complementarmente para selecionar populações de alfafa com maior aptidão ao pastejo, o que torna possível obter populações com variabilidade de produção de matéria seca e sobrevivência.
Abstract This work aimed to evaluate the performance of alfalfa populations in response to defoliation. Two populations of alfalfa cv. Crioula (hay-type) and one population of alfalfa cv. Alfagraze (grazing-type) were evaluated, being selected at seedling stage according to the length of the second internode (EC=1.5 cm; EL=2.5 cm). The trial was performed in pots, between February and August/2005. The populations were harvest at two cutting intensities (2 and 8 cm) and three cutting frequencies (weekly, fortnightly and monthly) during 141 days. There was no difference on shoot dry matter (DM) yield between weekly and fortnightly cuttings; the Crioula-EL, under monthly cuttings was the tallest and had higher amount of stems, surpassing the others. There was similarity between the cultivar Alfagraze and Crioula- SI regarding underground DM biomass. Alfalfa populations responded differently to defoliation management, with a gradual decline on DM yield under more frequent cuttings and a higher survival of plants from Alfagraze compared to Crioula-EC and Crioula-EC. Alfagraze cultivar differed from the Crioula populations, presenting shorter plants, higher proportion of stems originate from the crown and a higher allocation of DM to the underground parts, indicating that these characteristics belong to a grazing-type alfalfa. The length of seedling internodes could be used as a complementary morphological marker to select alfalfa populations more adapted to grazing. In this way, it is possible to obtain populations with DM yield variability and survival.
Contido em Revista brasileira de zootecnia= Brazilian journal of animal science. Viçosa, MG. Vol. 37, no. 4, (abr. 2008), p. 589-595
Assunto Alfafa
Feno
Pastejo
[en] cutting
[en] grazing-type
[en] hay-type
[en] persistence
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/96104
Arquivos Descrição Formato
000633489.pdf (62.09Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.