Repositório Digital

A- A A+

Estudo da microestrutura de aço inoxidável austenítico ASTM A351 HK40 proveniente de um suporte de tubos de um forno com 200.000 horas de serviço

.

Estudo da microestrutura de aço inoxidável austenítico ASTM A351 HK40 proveniente de um suporte de tubos de um forno com 200.000 horas de serviço

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo da microestrutura de aço inoxidável austenítico ASTM A351 HK40 proveniente de um suporte de tubos de um forno com 200.000 horas de serviço
Autor Rebelatto, Romulo
Orientador Roldo, Liane
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia de Materiais.
Assunto Engenharia de materiais
Resumo Aços inoxidáveis com resistência à corrosão a altas temperaturas são materiais recorrentes nos projetos em indústrias do ramo petroquímico, em especial aços inoxidáveis austeníticos das famílias HK e HP. O estudo dos processos de transformações de fases, micro trincas por fluência e de corrosão intergranular são os maiores objetivos de trabalhos envolvendo estes materiais, visando predizer uma estimativa de vida em serviço para estes. Neste trabalho, foi estudada a microestrutura e mecanismos de falha do aço inoxidável austenítico ASTM A351 HK40 na condição de fundido, por análises de microscopia óptica, microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de raios-X por dispersão de energia (EDS) e difração de raios-X (DRX). Uma das amostras é proveniente de um suporte para tubos de forno de destilação atmosférica na região de convecção da REFAP/PETROBRAS com aproximadamente 200.000 mil horas de vida em serviço, e a outra é de um tubo como fundido na condição de novo. Este suporte de tubos sofreu danos permanentes devido à deformação plástica e ruptura catastrófica por sobrecarga decorrente da montagem incorreta que não ofereceu margem para dilatação térmica, visto que a temperatura a qual a peça fica submetida compreende uma faixa entre 650°C a 870°C. A estrutura apresentou trincas catastróficas e que se uniam aos microvazios de fluência. O aço na condição de novo serviu para identificar a microestrutura original desta liga, pois a microestrutura do suporte do forno de destilação encontrava-se consideravelmente alterada pela presença de fase s (sigma) e carbetos complexos. Estudou-se também a transformação microestrutural dos precipitados primários, constituídos de possíveis fase G e fase h (eta), encontradas na peça na condição de nova, em fase sigma (s) após 200.000 horas de serviço.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/96253
Arquivos Descrição Formato
000913980.pdf (9.797Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.