Repositório Digital

A- A A+

Cura térmica em argamassas de concreto de alto desempenho : caracterização da microestrutura e da resistência à compressão

.

Cura térmica em argamassas de concreto de alto desempenho : caracterização da microestrutura e da resistência à compressão

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Cura térmica em argamassas de concreto de alto desempenho : caracterização da microestrutura e da resistência à compressão
Autor Coliante, Johanna Gabriella Roos
Orientador Bergmann, Carlos Perez
Co-orientador Viero, Antonio Pedro
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Civil.
Assunto Engenharia civil
Resumo O desenvolvimento de novas tecnologias na construção civil tem como objetivo aumentar a vida útil dos empreendimentos, melhorando as propriedades dos elementos empregados nos materiais de construção. O emprego de concretos de alto desempenho, no Brasil, é considerado recente quando comparado à utilização do concreto convencional e, por essa razão, é de fundamental importância aprofundar o conhecimento sobre esse tipo de material. Este trabalho versa sobre a análise microestrutural de argamassas de concreto de alto desempenho, quando submetidas à cura térmica, e a determinação da resistência à compressão pela moldagem de corpos de prova à luz da norma NBR 7215/1997. Foram moldados corpos de prova cilíndricos, de dimensões 50 mm x 100 mm, em três traços, sendo eles com relação a/a 0,30; 0,45; 0,55, nos tempos de cura de 3, 7 e 28 dias submetidos à cura térmica a 60 °C e à cura úmida. O método utilizado para análise qualitativa das fases formadas e da configuração microestrutural, foi a microscopia eletrônica de varredura (MEV), no modo ES (elétrons secundários) e EDS (elétrons retrofundidos). Para a análise quantitativa, foi realizada adsorção física com nitrogênio, através do método BJH (Barrett-Joyner-Halenda), que forneceu a distribuição e o tamanho de poros nas amostras já submetidas à compressão. Pelos resultados obtidos, verifica-se que o tipo e o tempo de cura influenciam no comportamento da resistência à compressão das argamassas, assim como no tamanho de poros formados, modificando também o tamanho e organização microestrutural dos cristais decorrentes do processo de hidratação. Aos 28 dias de cura térmica, os três proporcionamentos apresentaram queda no valor da resistência mecânica e aumento do diâmetro dos poros, ao passo que, aos 3 dias de cura térmica, apresentavam poros com tamanho menor.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/96322
Arquivos Descrição Formato
000914917.pdf (3.834Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.