Repositório Digital

A- A A+

O vozeamento/desvozeamento variável das oclusivas bilabiais em português numa comunidade teuto-brasileira e o relacionamento em rede dos falantes

.

O vozeamento/desvozeamento variável das oclusivas bilabiais em português numa comunidade teuto-brasileira e o relacionamento em rede dos falantes

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O vozeamento/desvozeamento variável das oclusivas bilabiais em português numa comunidade teuto-brasileira e o relacionamento em rede dos falantes
Outro título The variable voicing/devoicing of bilabial plosives in Portuguese in a Brazilian community of German descent and the network relationship of the speakers
Autor Dornelles Filho, Adalberto Ayjara
Battisti, Elisa
Lara, Claudia Camila
Resumo A variação das oclusivas bilabiais no português brasileiro em contato com a língua minoritária alemã, o Hunsrückisch, verifica-se em Glória, comunidade teutobrasileira da zona rural do município de Estrela/RS. O fenômeno linguístico pode instanciar-se com o desvozeamento das oclusivas (baile~paile; trabalho~trapalho) ou com seu vozeamento (pudim~budim; princezinha~brincezinha). A análise de regra variável (LABOV, 1972) de dados de entrevistas sociolinguísticas (LARA, 2013), submetidos ao pacote computacional VARBRUL, versão GoldVarb X, revelou que a aplicação é inferior a 5%, condicionada pelos informantes mais velhos, o que aponta a regressão da regra. O estudo da rede social dos informantes (MILROY, 1987, 2002) mostra que, nas redes densas e multiplexas, os falantes mais velhos não difundem o processo aos mais jovens, mesmo que com eles tenham laços fortes. A observação participante na comunidade, baseada no estudo etnográfico de Eckert (2000), revela que os sujeitos mais velhos realizam práticas sociais predominantemente locais, práticas que promovem o contato Hunsrückisch-português, enquanto os jovens deslocam-se diariamente para centros urbanos a fim de trabalhar, o que fomenta o monolinguismo em português.
Abstract The variation of bilabial plosive consonants in Brazilian Portuguese in contact with a German minority language, Hunsrückisch, is studied in the speech of Glória, a countryside community in Estrela city, Rio Grande do Sul, Brazil. The voiceless plosives alternate with the voiced ones (baile~paile ‘ball’; trabalho~trapalho, ‘work’; pudim~budim, ‘pudding’; princezinha~brincezinha, ‘little princess’). The variable rule analysis (LABOV, 1972) of data from 24 sociolinguistic interviews (LARA, 2013) with the VARBRUL programs, GoldVarb X version, shows that the application rate is very low and that the process is favored by old speakers, indicating the regression of the rule. The analysis of the social network of the informants (MILROY, 1987, 2002) shows that the network is dense and multiplex, but the old speakers do not spread the process to the young ones. The ethnographic study (ECKERT, 2000) reveals that the social practices of old speakers are localized, favoring the Hunsrückisch- Portuguese contact, while the social practices of young speakers are not, favoring the exclusive use of the Portuguese language.
Contido em Working papers em lingüística. Florianópolis. Vol. 14, n. 2 (2013), p. 31-46
Assunto Oclusiva bilabial sonora
Oclusiva bilabial surda
Práticas sociais
Redes sociais
[en] Social networks
[en] Social practices
[en] The variable voicing/devoicing of bilabial plosives
[en] Variation and change
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/96570
Arquivos Descrição Formato
000914646.pdf (668.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.